Archive | junho, 2010
Article

Apoio Social: laços de amor – Sex.24/06

Hoje, pela manhã, recebi um telefonema muito interessante. Uma senhora procurando por aulas particulares para seu filho que cursa o 8º ano e que está com muitas dificuldades, principalmente na leitura e na escrita. Após conversarmos por algum tempo sobre o estado em que a educação de nosso país se encontra e o que a “realidade propagandista “ mostra, uma frase dela me chamou a atenção. Ela me disse que estava procurando por reforço, porque seu filho lhe disse: “ Mãe, me ajuda!?”.

Segundo ela, o olhar de aflição do menino em busca de socorro e o desprendimento do seu eu fez com que ele reconhecesse a sua condição e que tocou profundamente essa mãe.

Muitas vezes nos deparamos com situações assim, mas não queremos reconhecer que precisamos de ajuda. O pedido de ajuda em determinadas áreas é tardio, e claro, causa angústia e desespero. Não foi isso que Cristo nos ensinou. Uma de Suas preciosas lições foi: “ Buscar-me-eis e me achareis quando me buscardes de todo vosso coração”( Jeremias 29:13).

A busca pela ajuda divina deve ser primordial, e pela ajuda humana não deve ficar atrás. Mas o que quero ressaltar é justamente o outro lado. Quando uma pessoa vem em busca de ajuda, ela está se dispondo a entender o que fazer para resolver aquela situação. E é nessa hora que o nosso desprendimento e desinteresse em servir devem entrar em ação.

Quando esteve aqui na terra, o Senhor Jesus, deu vários exemplos de serviço ao próximo, o que não é de se espantar que faça isso até hoje como podemos confirmar em Hebreus 2:17 e 18.

Que possamos colocar em prática esses ensinamentos divinos porque fazendo isso, estamos vivendo como e para o que fomos criados. É muito bom poder ter atitudes benéficas ao nosso próximo sem visar o interesse, afinal como nos foi dito, os maiores beneficiados seremos nós mesmos. Que Deus te abençoe ricamente.

Maria Luiza de Carvalho

Faça seu comentário
Article

Amar para perdoar – Qua. 23/06

Já havia atendido-o algumas vezes, e enquanto esperava sua condução na sala de espera, os comentários a respeito de sua situação começaram. Marcelo era o nome dele. Situação: recuperação na clínica de dependentes químicos. Me parecera um rapaz consciente depois de tanto sofrer, segundo ele, por essa doença.

Escolhi o silêncio e me atentei para ouvi-los. A doutora que estava presente, não mediu suas palavras. Dizia em alto tom: “meu pai tá no lugar que merece. As pessoas perguntam se eu não tenho dó…ah pq eu teria? Vendeu meu berço pra comprar droga. Deixava faltar comida pra comprar droga. Conclusão, morreu baleado numa favela.” E repetia…insistentemente: “meu pai tá no lugar que merece.” Marcelo, ao ouvi-la, não ousou defender-se. Baixou o olhar para o chão, e murmurou:”É…é isso mesmo o que as pessoas pensam.”
Marcelo, ao retornar para sua casa, não encontraria ninguém.

Penso que perdão não tem a ver com perdão, tem a ver com amor. Deus nos perdoa porque nos ama. A ordem dEle de perdoarmos indefinidamente os outros é porque temos a ordem de amar a todos também. Mesmo porque, um dia perdoamos, outro dia ofendemos. Ainda bem que Deus não é humano, e sempre está disposto a ser o verdadeiro Caminho para o amor.

Amar apesar de ser. Seja cristão. Pense nisso.

Lívia Longo

Faça seu comentário
Article

A imagem original – Dom.20/06

Chegamos ao final de mais um trimestre com a graça de Deus, e durante este ciclo aprendemos diversas lições que envolvem saúde e cura. Chegamos a última lição com um assunto magnífico para o momento: Relacionamento Social.

Vejo corriqueiramente pessoas reclamando do egoísmo alheio, dizendo que “se as pessoas se importassem mais com as outras pessoas o mundo seria bem melhor”. Linda conclusão. Quão bom seria imaginar que as pessoas ao seu redor o amam todos os dias e não procuram prejudicar-te, quão bom seria uma família sem desavenças, e ainda mais que as pessoas respeitassem as diferenças e buscassem ajudar a todos sem importar-se quem seja, não esperando algo em troca.

Quando tento imaginar um mundo sem egoísmo, tento projetar como era o Éden antes do pecado, o plano original de Deus algo maravilhoso para todos nós, aonde o amor a Deus e ao próximo brotava naturalmente dos corações de cada criatura.

É fácil para nós amar pessoas que nos amam, mas Cristo ampliou o significado deste amor demonstrando que devemos amar inclusive os nossos inimigos. Chama-se amor desinteressado o que Jesus praticou em seu ministério.

Recorde quantas pessoas poderiam ter uma vida mais saudável e feliz por um gesto de carinho e amor seu, quantas almas sofrem por não possuírem uma amizade, por se envolverem em um casulo e não se preocupar com mais ninguém. Ou pense no quanto você gostaria que as pessoas o tratassem diferente.

Deus sempre nos aconselhou a dar valor devido a cada situação de nossa vida, e o que existe de mais valioso neste mundo são Seus filhos, Temos a necessidade de amar e ser amados.

Considerando o verso de Gen. 1: 27 aonde a bíblia diz que somos a imagem e semelhança do próprio Deus e vendo sua vida e atitudes no dia de hoje, quais atitudes você precisa tomar para voltar a este plano original?

Como irradiar aos outros o mesmo amor que Deus derrama sobre nós?

Deixo estas perguntas como reflexão e oportunidade para que comentem, e desejo intensamente que Deus os ajude nesse processo de santificação rumo a salvação.

Diego Cavalcante

Faça seu comentário
Article

Alimentação é Santificação – Qua.16/06

Em uma aula da faculdade, indignei-me ao olhar a foto de uma criança obesa, com a legenda: criança desnutrida. Eu e o resto da classe chegamos a conclusão que somos leigos quando o assunto é nutrição.

Fome e desnutrição, tampouco são equivalentes. São causas de desnutrição relacionados ao desmame precoce, higiene precária na preparação dos alimentos, o déficit específico da dieta em nutrientes. A mídia sabe agradar nossos olhos, paladar e bolso. Nesse mundo moderno, lançamos mão quase sempre  dos fast-foods, não variando o plano alimentar. A incidência para crianças com colesterol alto é de 1 para 10. Só nos E.U.A, 15% da população entre 6 e 19 anos é considerada obesa.

Uma nutrição equilibrada é aquela que fornece a quantidade suficiente de nutrientes para o bom funcionamento do nosso corpo e mente, mantendo nossa saúde. Para que haja harmonia, deve haver uma combinação entre nutrientes, como proteínas, carboidratos, vitaminas, sais minerais, fibras e a água.

Não podemos esquecer o lado psicológico que é intimamente ligado a alimentação. A pessoa deve considerar até que ponto a vontade de comer é um alerta de fome ou está ligada a um estado de ansiedade que leva a compulsão alimentar. Não fomos feitos como uma máquina qualquer, que engole tudo,  sem ler o manual de instruções. Será que o fato de sermos cristãos, nos remete uma responsabilidade maior em cuidar da saúde?  Já diria o sábio Salomão: “E o temor do Senhor é o princípio da sabedoria; e o conhecimento do santo é o entendimento.” PV 9:10

Alimentação faz parte da santificação, que nunca deixará de ser um processo para quem nEle realmente se entrega. A virtude está no Pai do bom-senso, que por sua vez, provê o necessário para vivermos segundo Suas Leis. Antes de orar agradecendo pela comida, preste atenção no que está a sua frente, e peça que ele realmente te oriente a comer coisas segundo Seu querer. Fica a dica.

Lívia Longo

Faça seu comentário
Article

Alimentação Pós Diluviana – Seg.14/06

Estes são alguns textos que achei interessante, sabemos que deixar de comer carne não é nada fácil, mas até mesmo a ciência já está falando o que a Bíblia diz a muitos anos, que uma alimentação baseada em grãos e cereais é muito mais saudável e proveitosa para o nosso organismo.

A menos que os jovens sejam versados na ciência de como cuidar do corpo assim como da mente, não serão estudantes bem sucedidos. O estudo não é a causa principal do esgotamento das faculdades mentais. A causa principal é o regime impróprio, refeições irregulares, falta de exercício físico, e desatenção às leis da saúde em outros sentidos. Quando fazemos tudo que podemos para conservar a saúde, podemos então com fé, rogar a Deus que abençoe nossos esforços. -CP 268 e 269 (1913). (Mente. caráter e personalidade – II – pág. 382).

Pelo apetite, satanás controla a mente e o ser todo. Milhares que poderiam ter vivido, passaram para o túmulo como destroços físicos, mentais e morais, porque sacrificaram todas as suas faculdades à condescendência como o apetite. – CTBH 37 (1890); CRA 167. (Ibidem pág. 387).

(…) É perigoso comer carne, pois que os animais sofrem de muitas doenças mortíferas. Os que persistem em comer carne sacrificam a espiritualidade ao apetite pervertido. Ficam com o corpo cheio de doença. – MS 66 (1901). (Ibidem pág. 390)

Nós somos compostos daquilo que comemos, e comer muita carne diminui a atividade intelectual. Os estudantes realizariam muito mais em seus estudos se nunca provassem carne. (…) A vida religiosa pode ser alcançada e mantida com mais êxito ser for abandonada a carne, pois este regime estimula as atividades intensas, as propensões concupiscentes, e enfraquece a natureza moral e espiritual. (ibidem pág. 390).

Sacrifiquemos o nosso eu, juntamente com nosso apetite, para que dia após dia alcancemos o equilíbrio necessário para subirmos os degraus da santificação.

Maranata!!!

Felipe Menezes

Faça seu comentário