Archive | dezembro, 2010
Article

Fora de área – Sex.24/12

Creio que você já “desfrutou” a alegria de ver em seu celular a mensagem “fora de área”.

Isso acontece frequentemente em lugares distantes, altos, dentro de túneis, metros, etc…

Vivemos em um momento tecnológico, onde vivemos conectados 24 horas por dia muitas vezes 7 dias por semana, 365 dias no ano… E quando acontece de ficarmos desconectados, ficamos meio “sem chão.”

É estranho e indesejável essa sensação, quando voltamos a conexão o sentimento é de puro alívio.

Fico pensando na nossa conexão com Deus. Quantos pontinhos está no seu sinal?

Nessa semana analisando a vida de Baruque, Jeremias e Jeoaquim, fiquei nas conexões.

Jeremias era o mensageiro direto de Deus.

Baruque o mensageiro de Jeremias, para o rei Jeoaquim e o povo.

E Jeoaquim o representante legal do povo nos aspectos civil e espiritual.

O problema não era a posição era a conexão.

Jeoaquim estava desconectado com Deus, o resultado, muitos problemas, para ele e para o povo de Deus.

Agora… e quanto a você?

Como está sua conexão???

Faça um LDD = Ligação Direta pra Deus.

Ótimo Sábado,

Deus te abençoe

Feliz Natal

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário
Article

Sucesso e renuncia – Ter.22/12

Você já conheceu alguém com uma vida bem sucedida, futuro promissor, abandonar tudo o que conquistara até então em nome de ideais mais elevados? Alguém que deixou o conforto e a estabilidade para se arriscar no terreno incerto do voluntariado à obra de Deus? Baruque, secretário do profeta Jeremias, foi um.

Em meados de 500 a.C. ler e escrever não era um privilégio partilhado por muitos, pelo contrário, era muito raro. Aqueles que possuíam esse tipo de conhecimento eram bonificados com postos almejadíssimos na corte real, servindo como escribas dos reis. Baruque era um desses eruditos, portanto ele tinhas as portas abertas para ocupar um alto cargo no palácio, mas escolheu para si o ofício simples de copista do profeta.

Ser auxiliar do profeta exigia mais abnegação do que simplesmente rejeitar uma possível carreira promissora, envolvia desconforto, perseguição, ridicularização e risco de morte. Mesmo assim, Baruque perseverou ao lado de Deus e de seu senhor, abrindo mão de todo e qualquer sonho terreno. Contrariando todo o senso de autoproteção, aceitou ‘esperar pacientemente e confiar quando tudo parece escuro’ (Ellen G. White, ‘Profetas e Reis’, p.174)

Assim como foi com Baruque (Jer. 45:4 e 5), todo ato de renúncia de si mesmo em favor do serviço cristão é registrado nos livros do céu e será recompensado quando Cristo voltar a esse mundo para nos buscar.

A mola propulsora de nossa salvação foi o amor de Deus manifestado em renúncia. Jesus abdicou de toda a glória e esplendor de Rei do Universo, para se fazer homem, humilhado, rejeitado, perseguido, nascido num berço de palha improvisado numa estrebaria e morto da mais cruel forma conhecida pelo mundo de então: a morte de cruz.

‘Baixando a tomar sobre Si a humanidade, Cristo revelou um caráter exatamente oposto ao de Satanás. Desceu, porém, ainda mais baixo na escala da humilhação. “Achado na forma de homem, humilhou-Se a Si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz.” Filip. 2:8. Como o sumo sacerdote punha de parte suas suntuosas vestes pontificais, e oficiava no vestuário de linho branco, do sacerdote comum, assim Cristo tomou a forma de servo, e ofereceu sacrifício, sendo Ele mesmo o sacerdote e a vítima. “Ele foi ferido pelas nossas transgressões, e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre Ele e Pelas Suas pisaduras fomos sarados” Isa. 53:5.’ (Ellen G. White, ‘O Desejado de Todas as Nações’, p.25)

O maior ato de amor já presenciado pelo universo comemora nesta semana mais um aniversário. Estamos às vésperas do Natal, mas, mais uma vez, o mundo tem preferido ignorar o real protagonista da festa para atentar aos seus próprios desejos e vontades.

Convido você, então, para que nos voltemos para Cristo, para a Sua encarnação, vida e morte. Que neste Natal e no Novo Ano que se iniciará, reflitamos no que Jesus fez por nós e naquilo que Ele espera de nós. Que os nossos desejos extrapolem a obviedade da prosperidade esperada pelo mundo, mas sejam de servir a Cristo, a despeito das circunstâncias. Que não tracemos planos para nós mesmos, mas depositemos nossas vontades sob a direção de Deus. Que tenhamos como maior sonho o de ver Cristo retornar nas nuvens de glória o mais breve possível e que, para tanto, Ele nos use como instrumentos Seus.

A exemplo de Baruque e, principalmente, de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, estejamos dispostos a viver uma vida de renúncia em favor da Sua causa.

‘Devemos procurar cumprir fielmente todo dever conhecido, e então repousar calmamente nas promessas divinas.’ (Ellen G. White, ‘Mensagens aos Jovens’, p.111)

Um Feliz Natal a todos e um Novo Ano deposto nas mãos do Salvador!

Grace Ferrari

Faça seu comentário
Article

A nota de 3 reais – Seg. 21/12

Eu às vezes fico impressionado com as falsas verdades que estão sendo pregadas ai fora. E o mais impressionante que esses falsos profetas utilizam a bíblia, a palavra de Deus, distorcendo tudo o que Cristo já nos ensinou, modificando o contexto e alterando todo o sentido das palavras para confirmar seus pontos de vista e as suas idéias errôneas.

Eu poderia citar inúmeras anti verdades que você até pensaria que estaria inventando, mas são coisas que eu já ouvi. Alguns exemplos: 1) A visão de Daniel 8, do carneiro e do bode, é a profecia das torres gêmeas sendo destruídas através do único chifre notável do bode que simboliza o avião; 2) Que o apocalipse não pode ser lido sem supervisão de alguém “consagrado”; 3) Que é preciso dar dinheiro para receber bênçãos em dobro, entre outras coisas mais … Essas são poucas de inúmeras “verdades” pregadas nos púpitos das igrejas sem qualquer embasamento bíblico ou em concordância com a própria bíblia. Fundamentos que muitas vezes distorcem até mesmo os princípios básicos dos ensinos de Cristo. E como já dizia Isaías se “À lei e ao testemunho! Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles.” Isaías 8:20.

Existiram muitos falsos profetas na antiquidade, assim como existem muitos outros hoje em dia. Profetas que profetizam paz e segurança. Que ensinam prosperidade e abundância. Fariseus que apregoam doutrinas, mas lhe faltam o amor de Cristo para ensinarem as verdadeiras verdades vindas do céu. Temos que ter muito cuidado, pois assim já nos advertiu Jesus: “Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas, interiormente, são lobos devoradores”. Mateus 7:15

Então como distinguir as verdades de Deus com as mentiras do diabo? Precisamos ser como os de Beréia: “Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim.” Atos 17:11. Precisamos estudar para contradizer as inverdades que o inimigo vem nos ensinando. Muitos de coração sincero estão no erro por negligência ao estudo da palavra. E muitos não recebem a luz do céu, porque são preguiçosos e desinteressados ao estudo da bíblia. Não perca as promessas que o Espírito Santo pode enraizar no seu coração mediante à leitura e estudo da Sua palavra. Pois um dia você poderá precisar delas.

Somente com a devida comunhão seremos aptos para saber se estamos fazendo ou não a vontade dAquele que nos criou. Cuidado para que no dia do Juízo você não esteja neste grupo: “Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:21-23.

A pior das dores não será quando Cristo voltar e consumir os iníquos. Mas em pensar que os “supostos” salvos ouvirão essas palavras da própria boca do almejado mestre e verão seu rosto se virando contra eles. Deixados para morrer a eternidade, pois nunca conheceram o verdadeiro Cristo tão cristalino nas páginas da escritura. Estude! Pois somente desta maneira você conseguirá distinguir as verdades das mentiras e não aceitará qualquer nota de 3 reais.

Robson Teles

Faça seu comentário
Article

Perdendo a oportunidade – Sex.17/12

É comum no nosso meio, quando alguém fala o que não deveria ter dito, até dizemos “bola fora”, alguém dizer: Você perdeu a oportunidade de ficar quieto. Ou perdeu a oportunidade de não ter feito isso.

Na mitologia grega, existe uma deusa chamada deusa da oportunidade. Essa mulher muito bonita tem como uma trança na frente da cabeça, e diz a lenda que quando ela passa é preciso se agarrar nessa trança, porque se deixar-mos ela passar pela gente, quando tentamos pegar pela parte de traz descobrimos que ela é careca.

Esse conto, nos ensina temos apenas uma oportunidade, e quando ela passa, muitas vezes é impossível querer compensar a oportunidade perdida.

Geazi perdeu a oportunidade, primeiro de ficar calado, segundo de enganar Naamã e pegar roupas e prata que não eram destinadas a ele. E a oportunidade passou.

O pior é que aquilo que fazemos, tem influência sobre outras pessoas. Qual foi a consequência do ato de Geazi? Talvez Naamã tenha perdido a oportunidade de salvação.

Não se esqueça, a oportunidade pode as vezes passar apenas uma vez por você, e aquilo que você faz pode ter consequência para outras pessoas.
Ore, passe tempo com Deus, e peça sabedoria para que Ele te mostre o que fazer com as oportunidades.

Forte abraço – Feliz Sábado

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário
Article

Influência e Equilírio – Qui.16/12

O interessante na história de Geazi é que ele estava se gabando de ter participado dos milagres de Eliseu, como se ele fosse peça fundamental no trabalho do profeta.
Trazendo para os nossos dias, pessoas que fazem “cortesia com o chapéu alheio”, ou seja, dizem ter feito algo de muita importância sendo que na realidade o fato era de outra.
Você já percebeu que pessoas que se jugam melhores que as outras na realidade são pessoas que camuflam a sua incapacidade? Digo isso em todos os setores de nossa vida, sendo ela pessoal, profissional e espiritual.

Veja a diferença quando vemos pessoas humildes e equilibradas. Da gosto de ficar perto não é verdade? E as pessoas que se gabam? Queremos distância, certo? Confesso que eu mesmo já tive esse tipo de atitude, me sentir mais importante que outras pessoas. A vida me ensinou a perceber que isso somente me afastava dos meus amigos e pessoas que eu nem conhecia.

Hoje tive uma experiência de como devemos nos comportar. No trabalho fui falar com uma pessoa que estava trabalhando na melhoria de um ambiente onde eu sou responsável. Um rapaz baixo e bem arrumado me recebeu com um sorriso. Ele falava calmamente e sempre educado. Foi me explicando os problemas que estavam ocorrendo. Deu a entender que ele sabia do que estava falando mas teve a maior
paciência de me explicar com detalhes todo o procedimento. Me senti bem ao lado dessa pessoas, muito agradável e atencioso. Depois, fiquei sabendo que ele é um dos maiores especialistas da IBM da área onde eu trabalho. Essa pessoa já escreveu 4 Livros na IBM e tem reconhecimento internacional como profissional. Que exemplo ele me deu. Uma pessoa que é muito mais importante do que eu e tem muito mais conhecimento do que eu, foi super humilde, tranquilo e educado que eu jamais iria saber que ele tinha essa importância.

A história de Geazi me traz uma importante lição. Deus tem me ensinado todos os dias como devo me comportar, falar e agir. Devemos ter em mente que somos cristão e se você não agir, Deus irá lhe mostrar como. Preste atenção no seu dia e veja o que Deus pode ensinar e corrigir em sua vida. Faça o mesmo para ensinar aqueles que não conhecem a palavra de Deus.

Seja humilde, bondoso e leal e Deus irá lhe abençoar como nunca você imaginou.
Deixe que as pessoas falem bem de você e não que você se gabe de seus feitos.

Fernando Oliveira Carvalho

Faça seu comentário