Article

A semente do mal – Qua. 20/04

O pecado não é apenas coisa de momento. Ele pode ser plantado, regado e colhido. Pode germinar lentamente nos corações. Assim como no coração dos onze irmãos de José. Eu sinceramente não creio que sobre eles repouse TODA a culpa. Acho sinceramente que como bem pontua o texto bíblico, José tinha algumas manias muito incomodas: 1 – Era Fofoqueiro (Gn 37:2), 2 – Mimado (Gn 37:3), 3 – Como todo bom mimado, gostava de dizer que estava por cima (Gn 37:5). E para piorar tudo ainda mais, Jacó percebia o caso e nada fazia (Gn 37:10-11).

Convenhamos José foi um grande homem. Homem de Deus, que permaneceu fiel, mas isso não quer dizer que era perfeito, que nasceu pronto! As vezes mitologizamos demais os personagens bíblicos e queremos imaginar que José era perfeito desde o começo, uma vítima desde sempre, e que nada tinha de errado por ter sido fiel a Deus quando foi necessário. Nada mais falso. José, Abraão, Jacó, Davi, Isaque, Moisés e muitos outros, foram homens de Deus, mas nenhum foi perfeito. E José tinha sérios problemas na adolescência.

Sinceramente não acho que os onze irmãos o odiavam de graça. Não acredito que onze pessoas possam se encher de fúria e ódio por pouca coisa. Conheço individuos que se enfurecem atoa. Mas esse não é o caso de um grupo com onze pessoas. Eles tinha razões pra odiar José. E essas “razões” os levaram ao ato extremo. Não quero, nem vou, justificar os onze irmãos. Mas tanto Jacó quanto José tem sua parcela de culpa nesta provocação.

O sofrimento de José e de Jacó foi semeado. E o simbolo dessa semente pode ser a veste colorida. O simbolo da discórdia naquela família. Ela acenava para um amor especial por José, ela era sinonimo da irritação dos onze irmãos com José, ela foi quem identificou José ao longe, ela era evidência de um crime e foi ela quem serviu de engodo para a triste mentira que enganou Jacó por anos.

Se rastrearmos o movimento da veste colorida nessa história veremos exatamente por que caminhos o erro percorreu até lograr seu exito na tentativa de assassinato, no sequestro e no engano.

Aprendi certa vez em dos sermões do Pr. Mark Finley, algo que ilustra bem a moral dessa história. Ele dizia que Sempre colhemos o que plantamos. Na mesma espécie, em quantidade maior e um tempo depois. Se plantarmos feijão, colheremos feijão. Não tem como colhermos outra coisa. Sendo assim, se agirmos mal, não haverá outra colheita que não seja de mal! Quando plantamos uma semente, colhemos varias, em quantidade muito maior do que plantamos. Entretanto, nunca imediatamente, sempre esperamos um tempo, até que venhamos a colher o que plantamos.

Jacó, José e os irmãos, todos colheram o que plantaram. Em tempos diferentes. E quantidades maiores. O pecado nunca é amigável, nunca é inocente, nunca é ingenuo. Ele sempre é mal e SEMPRE vai te prejudicar, por menor que pareça. A história da veste colorida está aqui pra nos mostrar como o pecado pode afetar profundamente a sua vida e a de todos que te cercam. Plante suas ações com responsabílidade.

Pr. Diego Barreto

Share

Nenhum comentário ainda.

Faça seu comentário