Archive | agosto, 2011
Article

Livre – Qua. 31/08

Liberdade. O dicionário traz várias definições, existe uma derivação por extensão de sentido que é a possibilidade que tem o indivíduo de exprimir-se de acordo com sua vontade, sua consciência, sua natureza.

A bíblia também fala de liberdade “E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará…” . Diante deste texto bíblico já fui questionada: “ser livre do que?” O problema é que confundimos Liberdade com Libertinagem e até rebeldia. Libertinagem por definição é: irreverência com relação a dogmas e crenças oficialmente aceitos, especialmente no que diz respeito à religião e às suas práticas ritualísticas. Não precisei pesquisar em nenhum livro religioso para entender a diferença, bastou o dicionário Houaiss para compreender essa definição.

As pessoas tem em si a liberdade e a liberdade de escolha foi teologicamente definida como livre arbítrio. Este termo também extrabíblico está implícito ao longo das Escrituras. Temos a liberdade de escolher a quem servir e a quem adorar e a partir de nossas escolhas colhemos nossos frutos.

A Bíblia está cheia de promessas para aqueles que em liberdade escolhem adorar a Deus, mas isso não deve se tornar um mecanismo de troca. Somos livres para nos aproximar de Deus, servir e adorá-Lo em arrependimento e obediência.

Na leitura de Zacarias 1:1-6 indicada na lição de hoje, encontramos como a realidade da livre escolha pode trazer consequências boas ou ruins, isso se fizermos o uso correto deste presente. No livro Fundamentos da Educação Cristã, pág 88 “Verdadeira liberdade e independência são encontradas no serviço de Deus. Este serviço não imporá sobre vós nenhuma restrição que não aumente a vossa felicidade.

Obedecendo aos Seus reclamos, encontrareis tal paz, contentamento e prazer que nunca poderíeis desfrutar no caminho de desenfreada licenciosidade e pecado. Estudai então devidamente a natureza da liberdade que desejais. É ela a liberdade dos filhos de Deus, para serem livres em Cristo Jesus?”

Meu primo, Pr. Alex Palmeira, tem uma frase que ele sempre repete nos seus sermões: “Existem três tipos de pessoas: o inteligente, o burro e o idiota. O inteligente aprende com o erro dos outros, o burro aprende com seus erros e o idiota nem errando aprende. Em qual dessas três classes você está inserido?

Somos livres para escolher o que quisermos, mas temos o exemplo dos nossos antepassados, temos a orientação bíblica e divina do que temos que adorar, a nossa forma e maneira de entrega.

Sejamos inteligentes e conscientes ao utilizarmos a nossa liberdade. Voltemos para o Senhor e aprendamos que seremos verdadeiramente livres se estivermos ali, aos pés dAquele que nos libertou.

Um Abraço,

Jacqueline Alves

Faça seu comentário
Article

“Vejam aonde os seus caminhos os levaram” – Ter. 30/08

O seu carro tem GPS? Lembro-me que antigamente, para se achar um endereço, era necessário possuir aqueles GUIAS enormes e pesados com os mapas das ruas e outras indicações. Hoje temos o google maps e a moda do momento: GPS.

Há quem não confie muito no GPS, quando ele começa a sugerir algumas rotas estranhas, geralmente o motorista já desliga ou procura outro tipo de orientação, isto já aconteceu comigo, o GPS acabou indicando um caminho que não parecia ser muito seguro; porém este equipamento já me levou a muitos outros lugares e me tirou de outros problemas também, bastou colocar as informações corretas e “PIMPA”! O GPS orientou o caminho de maneira rápida, correta e segura.

A lição de hoje diz que o povo Judeu havia passado por um momento muito delicado, foram escravos dos babilônicos, viram sua cidade e seus símbolos serem destruídos; por fim este período de escravidão havia acabado e uma obra deveria ser feita: a reconstrução do templo.

O que é um templo para você? Uma igreja? Um lugar de adoração a Deus? Poderíamos conseguir várias definições, mas para aquele povo o templo era a presença de Deus, ali no meio deles. No período de exílio, no coração saudosista daqueles Judeus havia uma única vontade: reconstruir o templo de Deus; no entanto o desejo da reconstrução do templo foi se acabando com o passar do tempo, com as atividades que eles possuíam, as preocupações da vida diária.

Gosto sempre de me colocar na situação quando leio estas histórias da Bíblia, e me vejo na mesma situação que os Judeus. Eu tenho um ‘trabalho’ a fazer, porém muitas vezes eu estou de braços cruzados para realizá-lo. Inicialmente o povo Judeu tinha um propósito que era construir o templo para morada de Deus; hoje nós temos um propósito que é levar Jesus às pessoas para que em breve possamos estar NA MORADA de Deus; contudo eu estou mais preocupada com minha vida particular do que levar esta mensagem ao meu próximo. O povo estava preocupado em manter suas casas em ordem e estava deixando a casa de Deus em ruínas.

O povo fez escolhas e estas escolhas os levaram a caminhos que não eram os mais corretos, o povo estava decidindo mais uma vez a andar sozinho. E muitas vezes eu me vejo andando sozinha, tomando decisões sozinha e deixando Deus num lugar que Ele não deveria estar.

Hoje é tempo de restauração! Precisamos restaurar nossas vidas, restaurar vidas de outras pessoas. Precisamos nos religar a Deus para que a obra que hoje é dada a nós seja concluída. Veja o que diz ‘Tia White’ em Profetas e Reis pag 645 : “Astuciosas como forem as ciladas de Satanás e seus agentes, Deus pode detê-las, anulando todos os seus conselhos. A resposta da fé hoje deve ser a que deu Neemias: “Nosso Deus pelejará por nós”; pois está no trabalho, e nenhum homem poderá impedir o seu sucesso final.”

Quando comecei falando do GPS, eu comparo o nosso coração com este equipamento. Ele pode nos levar para caminhos que poderão nos trazer angústia e tristeza, mas se ele recebe as informações corretas, este mesmo coração guiará para caminhos corretos e que nos proporcionarão grandes benefícios. Devemos deixar de lado qualquer tipo de engano de Satanás, qualquer informação que nos leve a um caminho de perdição.

Se o caminho a ser escolhido for o que Deus nos mostrou, teremos sucesso e nosso objetivo será alcançado! Deus tem maravilhosos planos para você e para mim, Ele quer ouvir nosso coração e Ele quer morar em nosso coração; Ele quer tirar nossa vida do ‘exílio do pecado’.

Meu GPS está ligado, e o seu?

Até a próxima terça-feira

Cintia Valadares

Faça seu comentário
Article

E quando falta fé? – Seg. 29/08

Nós poderíamos decorrer diversas palestras, seminários, textos e mais textos para relacionar os acontecimentos atuais com essa aliança “político-religiosa terrena” que a lição menciona. Contudo, eu gostaria que pudéssemos refletir um pouco sobre os nossos princípios e como podemos nos manter firmes nas nossas decisões.

A história de Sadraque, Mesaque e Abede-Nego não está somente na Bíblia para mostrar o poder de Deus para livrar-nos da morte, mas é uma história que fala sobre princípios e como mantê-los não importando as consequências.

A cada dia, o inimigo de Deus levanta estátuas para testar a nossa fé. Essas estátuas possuem diversos tamanhos e formas. São representadas por um trabalho, pela escola, um grupo de amigos, fazer ou não fazer uma determinada coisa e etc. E é nesse momento, de frente com o problema, que nasce a decisão: vamos ou não vamos.

Ficamos muitas vezes sozinhos em meio a multidão, pressionados a ceder pelo olhar e até pelas ações das outras pessoas ao redor. Suamos frio com o fato de sermos poucos a ter uma decisão diferente. Somos questionados e muitas vezes até ameaçados para desistir de nossas convicções. Há muita pressão para voltarmos atrás. Mas acreditamos naquilo que nos foi ensinado como princípio. E quando lembramos das coisas de Deus, nossa decisão parece ficar muito mais sólida e resistente a qualquer tipo de consequência. E é nessa hora que Deus age… Quando não há saída, quando não há solução, Deus faz o impossível acontecer.

Porém, o problema é quando caímos. Quando decidimos contra os nossos princípios ou até mesmo quando a nossa fé não é suficiente para lidar com o problema. Nós nos vemos como derrotados, impotentes e fracos. Perdemos essa luta. Perdemos o testemunho e o pior é que perdemos a oportunidade de exaltar o nome de Deus. Eu não sei se você já passou por isso… Mas a vida continua, não é? Pedimos perdão e seguimos acertando muitas vezes e errando algumas. Para alguns, mais do que menos. De vez em quando ou muitas vezes… Mas você já não cansou desse jogo? Você já se perguntou por que sempre assim? Por que eu não consigo? Por que me falta pulso para lidar com essa situação?

Meu amigo, eu escrevo isso para você que já está cansado de brincar. Que já não aguenta mais essa controvérsia que vive dentro de você. Que sabe o que é certo, mas não possui o poder de decidir pelo certo. Antes de mais nada, sim, existe um remédio.

Não importa quão cético você é, mas a solução é bem simples:

1) PARE! Esta é a primeira ação, pois se algo não está funcionando, você provavelmente está fazendo errado. Algo está errado e você precisa parar para arrumar essa bagunça que está dentro do seu coração e mente.

2) REFLITA: Quanto Cristo é importante e relevante na sua vida? Se pouco, aí pode estar o maior problema. Se muito, será que você O conhece suficientemente bem? Você precisa conhecê-LO profundamente.

3) RECEBA e FAÇA. Receba a graça de Cristo na sua vida. Enquanto você for o centro, não terá espaço para Deus. Aceite o dom do perdão, arrependimento e salvação. Você é livre em Cristo Jesus, então desfrute dessa liberdade. E depois que receber Jesus na sua vida e tudo que Ele é e fez por você, faça que outros recebam a mesma coisa. É preciso compartilhar para que haja significância na sua vida e na vida de outros.

Cuidado, pois isso não é a “receita” para parar de pecar. Somos nascidos em pecado e seremos pecadores até a volta de Cristo Jesus. Mas eu tenho certeza que esses passos fortalecerão ainda mais seus princípios e lhe ajudararão a ficar em pé enquanto todos estiverem ajoelhados.

Robson Teles

Faça seu comentário
Article

Não confie em suas própias forças – Dom. 28/08

“…pois se alguém vem a perder de vista sua inteira dependência de Deus, e a confiar em sua própria força, é certo que cairá. É impossível a nós, em nossa própria força, sustentar o conflito; e o que quer que desvie de Deus a mente, o que quer que leve à exaltação própria ou presunção, está certamente a preparar o caminho para a nossa derrota. O conteúdo da Bíblia visa a inculcar desconfiança na força humana e incentivar a confiança no poder divino. Foi o espírito de confiança e exaltação próprias o que preparou o caminho para a queda de Davi. A obra do inimigo não é feita abruptamente; não é, ao princípio, súbita e surpreendente; é uma ação secreta de minar as fortalezas dos princípios. Começa em coisas aparentemente pequenas – negligência de ser fiel a Deus e de confiar nEle inteiramente, disposição para seguir costumes e práticas do mundo.” Patriarcas e Profetas

Não nos enganemos, não temos forças para lutarmos contra o mal. Só seremos vencedores ao lado de Cristo.

Muitas pessoas quando começam a usar drogas dizem: “Quando eu quiser eu paro!” e quando se dão conta estão totalmente escravizados pelas drogas. Assim acontece conosco com relação ao pecado, achamos que somos fortes, que uma vez não faz mal, e quando percebemos estamos no meio da lama, do pecado e totalmente afastados do Senhor. O fato é que ninguém se afasta de Deus de um dia para o outro, ninguém se afasta dos caminhos de Deus porque não recebeu um “oi” do irmão, ou porque “vejo muitas coisas erradas na igreja”; são apenas justificativas para o afastamento. O que nos afasta de Deus é a falta de comunhão. É acreditar que não precisamos ser totalmente dependentes dEle, que tudo sabe e tudo vê!

Temos que colocar todos os dias nossas vidas nas mãos de Deus. E nos afastar daquilo que pode nos separar do nosso Criador!

Termino meu comentário de hoje dizendo que na minha opinião nunca acalçaremos uma maturidade espiritual a ponto de conviver perto do pecado e não nos contarminarmos. O que devemos fazer é andar diarimente com Cristo e se o que estamos vendo, ouvindo, lendo, vestindo não é do agrado de Deus, isso não devemos fazer, afinal “Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.” 1Cor 10:12

Feliz Semana!

Danielle Prado

Faça seu comentário
Article

Mero Formalismo – Sex. 26/08

Na lição desta semana vimos como a rotina pode ser a perdição de nossa vida espiritual.
O povo de Israel foi condenado por Deus por conta de seus sacrifícios. O problema não estava no sacrifício em si, mas na motivação que os levava a sacrificar.

Ficou evidente no estudo desta semana, que o verdadeiro motivo dos sacrifícios era o cumprimento de uma tradição, um formalismo, e por conta disto eles foram reprovados.

A rotina era tão grande que o profeta Jeremias disse que os israelistas iam até o templo, pois pensavam que a salvação estava na presença durante os rituais e cultos. Em outras palavras, a salvação para eles não estava ligada ao arrependimento sincero e uma vida justa pela ação do Espírito Santo, mas em frequentar um local consagrado para adoração a Deus.

Será que não corremos esse mesmo risco? Será que na nossa rotina estamos satisfeitos pela frequência aos cultos? Será que não caímos no mesmo formalismo e deixamos de experimentar um cristianismo real e sincero?

O que podemos fazer para não entrarmos na rotina e deixarmos nosso viver cristão se tornar um “Mero Formalismo”?

Alguns conselhos de quem luta contra isso. Nada de novo, mas para refrescar nossa mente:

Ore, estude a Bíblia, o Espírito de Profecia e a Lição da Escola Sabatina.

Fácil neh???

Faça isso todos os dias, inclusive Sábado, domingos e feriados, passe no MÍNIMO UMA HORA na presença de Deus, de preferência pela manhã, e eu asseguro que seu cristianismo não se tornará um “mero formalismo”.

Forte abraço – Feliz Sábado!

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário