Archive | fevereiro, 2012
Article

Luz, Câmera e Ação – Qua. 29/02

E assim começou a história do mundo… Não sabemos ao certo como começou porque Deus sempre existiu, mas sabemos que em um momento tudo mudou. A partir dessa mudança passamos a contar um roteiro que autor nenhum jamais conseguiria escrever.

Toda a história humana tem como pano de fundo a guerra iniciada por Lúcifer no céu. O conflito entre o Bem e o Mal é o tema deste mundo cansado. Mais cansados estamos nós de participar desta trama. Temos liberdade, mas o tempo todo decidimos de que lado estamos e por quem vamos lutar. Vivemos no grande conflito queiramos ou não. Temos um inimigo que é real e existe para nos destruir.

Graças a Deus, o grande roteirista dessa história, nos deu uma tarefa simples. Nosso papel no Grande Conflito é ter fé e obedecer. E aí, mais depressa do que pensamos, as palavras vão se cumprir: “O grande conflito terminou. Pecado e pecadores não mais existem. O Universo inteiro está purificado. Uma única palpitação de harmonioso júbilo vibra por toda a vasta criação. DAquele que tudo criou emanam vida, luz e alegria por todos os domínios do espaço infinito. Desde o minúsculo átomo até ao maior dos mundos, todas as coisas, animadas e inanimadas, em sua serena beleza e perfeito gozo, declaram que Deus é amor.”

O tema do Grande Conflito, com o triunfo final do Bem, nos dá uma perspectiva completa da nossa vida. Deus é tão atencioso que não nos deixou à mercê do tempo. Além da história passada poder ser comprovada biblicamente, podemos saber tudo sobre o nosso futuro. Sabemos como vai se desenrolar essa história e o que pode acontecer conosco até o fim dela. Somos participantes de um grande roteiro da história e o nosso final será feliz porque o Escritor nos quer assim, felizes para sempre.

Um abraço,

Jacqueline Alves

Faça seu comentário
Article

Daniel 2 e a providência de Deus na história – Ter. 28/02

O que é livre-arbítrio!?

Livre-arbítrio é basicamente a expressão usada para significar a vontade da livre de escolha. É a capacidade de escolha pela vontade humana entre o bem e o mal, entre o certo e o errado.

“Certo, mas se temos livre-arbítrio Deus consegue mesmo assim saber do nosso futuro!? DEUS prevê o futuro? Sabe do futuro? Conhece o futuro?

Existem coisas já predestinadas? Sabe o que acontecerá com a nossa vida? Ou nós que determinamos nosso futuro e DEUS sabe o que acontecerá se fizermos isso ou aquilo?”

Essas foram algumas perguntas que uma amiga próxima fez a mim enquanto estudávamos a lição da Escola Sabatina dessa semana.

Deus é o Criador, o Mantenedor e o Salvador. O maior exemplo pra mim de Sua soberania, oniscinência, onipotência e onipresença é no livro de Jó, mais especificamente no início do capítulo 38, onde Ele revela todos esses adjetivos!

Ele criou o mundo e deu à sua maior criação (homem) a chance de amar, a liberdade de escolha, porque o amor forçado não pode ser amor. Quer que O amemos de forma sincera! Mesmo assim, as escolhas humanas não poderão alterar o fim que Deus já planejou pra própria humanidade! Um fim grandioso e glorioso!

Daniel capítulo 2 revela uma grande demosntração histórica de que, o que Deus pensa e decide, isso se sucederá! Esse capítulo foi escrito há mais de 2.600 anos. Considere como a história tem se desenrolado exatamente como Deus predisse. Não importando exércitos, reis ou países que queiram diferente. Nada supera a vontade de Deus!

Entretanto, nossas decisões refletem consequências. Se atravessarmos um cruzamento sem olharmos para os lados ou esperarmos o farol para pedestres abrir e atravessarmos, cada uma dessas atitudes sofrerá uma consequência. Ou seja, Deus não sabe qual caminho você irá seguir, qual decisão irá tomar quando a tentação vier, se ouvirá a voz do Espírito Santo ou não. Mas saberá TODAS AS CONSEQUÊNCIAS de cada ação que fizer!!!

Portanto acima do direito que você têm sobre sua vida, não se esqueça que há alguém de sabedoria infinita o ajudando a tomar as melhores escolhas!

E sobre o conhecimento de Deus sobre o futuro:

O profeta Daniel estava certo sobre a ascensão e queda de todos os reinos: Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia e Roma, incluindo a divisão de Roma em poderes menores, que ainda existem. Do ponto em que estamos na história, só resta surgir o reino eterno de Deus, o último da profecia (Dn 2:44). Se ele estava certo acerca de todos os outros até agora, seria muita insensatez não acreditar no profeta a respeito do último!

Feliz semana!

Renan F. de Almeida

Faça seu comentário
Article

Alfa e Ômega – Seg. 27/02

A Bíblia é muito mais do que apenas um livro. Ela é a própria Palavra de Deus e através dela é possível em muitas situações ouvirmos Sua voz falando ao nosso coração, além de não sermos enganados pelas astutas ciladas do inimigo.

Existem alguns versos que quando lidos em determinadas circunstâncias ganham vida e autenticidade impressionantes. Isso já aconteceu comigo várias vezes. E hoje, não foi diferente.

Ao reler o verso de meditação “Eu Sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, Aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Ap. 1:8), resolvi fazer uma pesquisa com meus alunos; perguntei-lhes quando ouvimos a expressão Todo-Poderoso, a quem ou de quem nos lembramos. A maioria se referiu a Deus, mas houve quem dissesse o nome de um determinado time ou até mesmo referências ao filme do Jim Carrey.

Então ao ler Jeremias 1:14 a 19, quando no verso 16, Deus diz “Pronunciarei contra os moradores destas as minhas sentenças por causa de toda a malícia deles; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas próprias mãos.”, quais seriam esses “incensos a deuses estranhos”? E o que dizer de “adorar as obras das suas mãos’?

Será que quando adquirimos roupas, camisetas, agendas, ou quem sabe quando ouvimos e cantamos determinadas músicas ou assistimos “às obras de suas próprias mãos” através de certos programas, não estamos queimando incenso a esses “deuses estranhos”?

Com certeza, muitos deuses de nossa época são sutis, quase até imperceptíveis como deuses, mas eles estão aí pra roubar nossa atenção, dedicação, ofertas, e enfim nossa adoração.

O próprio Jesus através de Sua palavra nos disse: “É impossível servir a dois senhores” (Mat.6:24). O mesmo Deus que no passado Se preocupou em revelar a cada profeta tudo o que estava por vir bem como as atitudes humanas que não Lhe agradavam, está a cada dia através de Sua palavra nos relembrando hoje: “Eu Sou o único Todo-Poderoso”.

Que a nossa escolha seja servir a Deus, o único Todo-Poderoso em espírito e em verdade.

Maria Luisa de Carvalho Araújo da Silva

Faça seu comentário
Article

Cuida… – Sex. 24/02

De todo meu tempo de adventista, não lembro de uma semana inteira pensando no meio ambiente. Esse assunto está tão na moda, há tanto apelo por sustentabilidade, e temos passado por alto nisso e não demos a devida importância para a natureza. Não até agora.

Acredito que você, assim como eu, compreendeu que, mais do que apenas uma parte da criação de Deus, somos participantes diretos do mundo, estamos interligados àquilo que Deus criou. Está no modelo original a nossa responsabilidade de cuidar. “O Senhor Deus colocou o homem no jardim do Éden para cuidar dele e cultivá-lo” (Gn 2:15, NVI). Dominar aqui não quer dizer destruir, usar ao bel prazer, até porque no Éden não havia destruição. Mesmo após o pecado, o nosso chamado é para que cuidemos deste mundo. Também está intrínseco no cuidado com a natureza o amor ao próximo. Cuidar do ambiente é uma demonstração de amor. Não queremos desequilibrar a natureza para que nosso próximo não sofra conseqüências naturais. Sabemos que muitos dos desastres ambientais são conseqüências das ações de destruição da natureza. Não pensamos no outro. Cuidar da natureza também é pensar no próximo, é amar ao próximo.

Mesmo tendo o pecado manchado a perfeita obra de Deus, nela permanecem os traços de Sua mão. Mesmo agora, com todas as conseqüências de destruição, todas as coisas criadas declaram a glória de Sua excelência. Não há nada na natureza que viva para si. Nenhum pássaro que fende os ares, nenhum animal que se move sobre a terra, deixa de servir a alguma outra vida. Folha alguma da floresta, nem humilde haste de erva é sem utilidade.

Toda árvore, arbusto e folha exalam aquele elemento de vida sem o qual nenhum homem ou animal poderia existir; e animal e homem servem, por sua vez, à vida da folha, do arbusto e da árvore. As flores exalam sua fragrância e desdobram sua beleza como bênção ao mundo. O Sol derrama sua luz para alegrar a mil mundos. O próprio oceano, a origem de todas as nossas fontes, recebe as correntes de toda a Terra, mas recebe para dar. Os vapores que sobem de sua superfície caem em chuveiros para regar a terra a fim de que ela produza e floresça. Infelizmente, só o homem vive para si. ( Adaptado do O Desejado de Todas as Nações, p. 20, 21).

Mais do que a consciência de cuidado, somos chamados para agirmos diretamente na terra, cuidarmos dela como parte dela. Mesmo que as profecias sejam de um mundo que está a beira da destruição, não precisamos “acelerar” o processo, destruindo aquilo que Deus com tanto carinho fez belo. As coisas que Deus criou são tão lindas, estão aí para nosso sustento, para nossa apreciação. Mais do que evitar de usar sacolinhas plásticas ou ensinar a não jogar lixo no chão, essas iniciativas valerão mais se o tempo todo tivermos a consciência de criação. Cuida da tua morada, cuida do pequeno mundo…

Um abraço,

Jacqueline Alves

Faça seu comentário
Article

Deus Criador – Ter. 21/02

Uma grande parte do cristianismo moderno aceita a Deus como o Criador do mundo, porém, reduzem a espectativa de plenitude deste Deus quando aceitam um pensamento de que Ele criou, mas, depois, inexplicavelmente, se afastou deixando as coisas cridas
por sua própria conta e risco.

É importante ressaltar que nenhum fenômeno natural ou evento cósmico escapa ao comando de Deus criador; se isso ocorresse, toda atividade da natureza seria caótica, todo objeto que origina uma causa física sofreria um efeito descontrolado e imprevisível. Mas isso não ocorre porque Deus cuida da criação; e deseja que o homem participe desse trabalho.

Assim, aquele que Nele crê e O segue, tem como dever cuidar das coisas que Ele criou. Temos atenção especial pela salvação das pessoas e isso é muito importante, afinal os seres humanos foram criados e resgatados pelo Criador e Redentor. Porém, é comum encontrar cristãos que não têm o menor respeito pela natureza criada por este mesmo Deus.

Talvez você não derrame petróleo no mar, mas estará também a prejudicar o meio ambiente quando consome produtos não biodegradáveis; quando queima um pneu velho, quando se demora escovando os dentes com a torneira aberta a desperdiçar a preciosa água, ou mesmo quando joga óleo caseiro pelo ralo da pia.

Em Apocalipse 11:18 há uma séria advertência de Deus que merece nossa reflexão: “Iraram-se, na verdade, as nações; então veio a tua ira, e o tempo de serem julgados os mortos, e o tempo de dares recompensa aos teus servos, os profetas, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.”

Devemos nos lembrar de que a criação de Deus não existe apenas por causa do homem. O homem é parte da criação. Todos os recursos naturais devem ser utilizados livremente, mas com responsabilidade. Tudo o que foi criado interage para o equilíbrio da criação. A isso chamamos de ecologia. O uso dos recursos naturais, quando feito apenas para satisfazer aos desejos e ambição humanos provocam desequilíbrio e, consequentemente, prejuízo para os outros e para toda a criação.

Este mundo está com seus recursos naturais chegando ao limite. Minhas ações podem desencadear diversas reações para o bem ou para o mal da natureza e, consequentemente, para o meu próximo.

É verdadeiro o adágio popular que diz: “quem ama, cuida”

Amamos a Deus e as coisas por Ele criadas? A resposta é de cada um de nós.

Uma boa terça-feira pra você.

Júlio César de Almeida

Faça seu comentário