Archive | setembro, 2012
Article

O quadro completo – Seg. 01/10

“O Senhor não retarda a sua promessa”. II Pedro 3:9

Na infância um dos meus passatempos favoritos era montar quebra-cabeças! Quanto mais peças ele tinha, melhor! Em um dos meus aniversários ganhei do meu pai um de mais de mil peças. Era uma paisagem linda com muitas montanhas, mar, céu azul e uma cabana. Eu e meus irmãos ficamos semanas focados naquelas pecinhas. O tempo todo olhávamos a tampa da caixa com a foto do quadro completo tentando facilitar a montagem. Que desafio agradável! Nosso sonho era terminar para meu pai emoldurar e pendurar na parede da sala! Risos…

Depois de muitos dias de trabalho, faltavam apenas algumas peças do céu e do mar para completar. Estávamos empolgados, sorridentes! Um tio veio nos visitar, orgulhosos mostramos para ele o nosso progresso e num momento de pura maldade, com as duas mãos, ele misturou todas as peças! Eu olhava aquela cena e não podia acreditar! Dias e dias de trabalho destruído. Não consegui falar, reclamar, gritar, muito menos bater, só chorar. E ele, com sorriso no rosto, achando tudo muito divertido disse: “se é quebra-cabeça, tem que quebrar a cabeça”!

Pare um pouco e pense! Essa história não é a primeira vez que acontece!

Deus planejou a história da humanidade nos mínimos detalhes. Um quadro lindo, perfeito, com muitas peças, mas quando estava tudo pronto, um ser criado, num momento de orgulho, autonomia e independência, misturou todas as peças! E desde então passamos a conhecer o pecado, a destruição, a rejeição, a morte e a mentira de quem misturou todas as peças pode ter sido o próprio Deus. No entanto, por amar o mundo, Deus jamais se esqueceu por um só momento de seu propósito e planejou enviar um Salvador! Na cruz, a derrota de Satanás foi garantida! E a boa notícia é que a luta acabará e com ela toda dor, sofrimento, violência, medo e a incerteza que enchem a história humana.

O grande conflito está na base de tudo que acontece aqui, seja em nossa vida individual ou no curso mais amplo da história humana. Deus está nos “reposicionando” constantemente, de acordo com o que Ele deseja formar no desenho do quebra-cabeça. Como uma “pecinha” perceba você mesmo o poder de Deus! Conheça a perfeição do grandioso plano de Deus. Deixe ELE te mover para enfim, emoldurar o quadro completo!

Tatty Barreto

Faça seu comentário
Article

O amor como fonte de edificação – Qui. 27/09

Há muita discussão nas igrejas locais sobre disciplina vs perdão. Muitos dizem que as igrejas não possuem um senso comum na hora de apresentar a disciplina adequada para as pessoas. Por exemplo, fornicação é tratado em algumas igrejas como disciplina de três meses, equanto em outras, o casal pode pegar mais de um ano, considerando casos bem semelhantes. Por isso, muitos deixam o corpo de Cristo decepcionados e descrentes com a liderança da igreja de Deus aqui na terra. Por outro lado, vemos os ensinamentos de Cristo sobre o perdão, arrependimento e transformação. Então, como podemos ponderar esses dois lados antagônicos?

Paulo apresenta uma resposta em sua carta para os Corintios que podemos facilmente associar com a questão acima. Em Corinto havia um grande problema entre os irmãos. Alguns estavam dizendo que era “pecado”comer carne sacrificada aos ídolos, enquanto um outro grupo argumentava que não havia problema algum. Os dois grupos provavelmente apresentavam argumentos para assegurar sua convicção. E Paulo foi requisitado para apresentar uma solução ao caso.

No caso de Corinto, Paulo falou claramente que não havia problema algum comer carne sacrificada aos ídolos. Sua explicação foi “Portanto, em relação ao alimento sacrificado aos ídolos, sabemos que o ídolo não significa nada no mundo e que só existe um Deus”. 1 Cor. 8:4. Contudo, Paulo continua a sua explicação, dizendo que muitas pessoas não possui fé suficiente para entender essa verdade e ser libertos desses pensamentos. Então, Paulo apresenta: “Contudo, tenham cuidado para que o exercício da liberdade de vocês não se torne uma pedra de tropeço para os fracos. Pois, se alguém que tem a consciência fraca vir você que tem este conhecimento comer num templo de ídolos, não será induzido a comer do que foi sacrificado a ídolos?” 1 Cor. 8:9-10. E Paulo conclui: “Portanto, se aquilo que eu como leva o meu irmão a pecar, nunca mais comerei carne, para não fazer meu irmão tropeçar”. 1 Cor. 8:13.

Paulo ensina que o amor está acima de tudo. Ele conclui referindo a um princípio colocado no começo do mesmo capítulo: “O conhecimento traz orgulho, mas o amor edifica”. Somente o amor edifica. Então, devemos trocar a disciplina pelo amor? SIM, quando esta troca for edificar alguém. A disciplina deve ter o mesmo intuito: a edificação. O mesmo Paulo diz: “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção e para a instrução na justiça” 2 Tim. 3:16. Se a palavra de Deus serve para edificar o caráter das pessoas, assim deve ser o procedimento dos homens de Deus quando aplicar algum tipo de disciplina. Muitos pecam apenas por observar os erros e encontrar a punição adequada para aquele tipo de “pecado”. Enquanto, a bíblia ensina a sempre olhar através das lentes do amor para edificação.

Há realmente situações delicadas quando se trata de disciplina ou até mesmo desligamento de membros do corpo Cristo. Contudo, Deus nos promete um guia chamado Espírito Santo para nos ajudar nestas situações complicadas.

Meu irmão, se hoje você vive algo parecido do que discutimos aqui, por favor, ore para que Deus possa te dar sabedoria e sempre olhe com amor mirando a edificação das pessoas na pessoa de Jesus Cristo, pois esse sempre foi o desejo do nosso Deus a todos os seus filhos.

Robson Teles

Faça seu comentário
Article

Se fiel até a morte…. – Qua. 26/09

“Porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia” (2 Timóteo 1:12).

Daniel é um dos personagens bíblicos mais conhecidos por sua fidelidade a Deus. Costumo dizer que a fidelidade de Daniel tem ao menos 7 dimensões.

Ele foi fiel na hora da abundância, na hora da tentação, na hora do aplauso, na hora de testemunhar, na hora de orar, na hora de denunciar os pecados do rei e na hora de ser julgado pelos homens. De fato, poucos foram fiéis como Daniel, o que faz dele um dos meus heróis bíblicos.

Judeu de família nobre, Daniel foi levado cativo pelos babilônios quando da invasão de Jerusalém em 605 a.C. A história nós sabemos bem, e as informações relatadas na Bíblia sugerem que Daniel tenha passado o resto da sua vida naquela região.

Ele passou por várias provações, tendo ocupado cargos de importante posição até o fim do império babilônico. Mesmo já idoso, Daniel ainda serviu aos medo-persas, tendo se mostrado fiel na sua provação mais conhecida, a noite na cova dos leões.

Alguém consegue parar para imaginar quantas pessoas, até mesmo supostos cristãos, acharam uma saida para obedecer ao decreto do rei? Muitos devem ter dito que Deus compreenderia, que não é obrigatório orar abertamente e tantas outras desculpas.

Mas o homem fiel não estava preocupado em proteger-se, porque a sua única preocupação era agradar e honrar o nome de Deus. A sua fé era tão firme e madura que ele recusou-se a negar o Rei dos reis e permaneceu orando abertamente.

Daniel então foi lançado numa cova cheia de leões famintos, mas foi salvo por Deus, certamente em virtude de sua fé e de sua determinação em confiar em Deus.

A fé de Daniel na velhice nada mais foi do que o resultado natural de sua determinação de manter a sua pureza durante toda a sua vida.

Daniel jamais vacilou. Sua convicção em manter-se aos pés de Deus era muito intensa para ele falhar. Ele não vacilou porque acreditou no mesmo Deus que conduziria o apóstolo Paulo 600 anos depois, quando este discípulo encarava sua própria morte como mártir e disse: “porque sei em quem tenho crido e estou certo de que ele é poderoso para guardar o meu depósito até aquele Dia” (2 Timóteo 1:12).

Em decorrência de sua fidelidade e grande determinação em fazer a vontade de Deus, Daniel foi chamado de “homem muito amado” e usado por Deus para trazer ao mundo grandes revelações proféticas.

O exemplo de Daniel, um homem fiel do início ao fim de sua vida nos desafia, mas mais do que nos desafiar, nos motiva a manter uma vida de pureza, de comunhão, de determinação e principalmente de fé em Deus. As circunstâncias da vida hoje são diferentes, mas a mesma base de fé em Deus que guiou Daniel pode nos levar à comunhão eterna com o Pai.

Carolina Barros de Carvalho

Faça seu comentário
Article

Atitude de amor – Ter. 25/09

Há poucos dias atrás ouvi na igreja uma linda reflexão de atitude de herói.

Desde pequenos assistimos desenhos e somos levados a pensar que os heróis são alto suficientes, que são imbatíveis pois é assim que a imagem deles é transmitida.

O objetivo da reflexão era nos levar a entender quais eram as verdadeiras atitudes de um herói, daqueles heróis que proclamam fazerem parte do exército de Deus.

Foram citados vários aspectos dos heróis, porém teve um que gravei na minha mente: “O herói sempre ouve a voz de Deus”

No mundo de hoje temos diversas distrações e somos envolvidos por muitos problemas que nos fazem perder o verdadeiro foco. Ficamos tão alucinados com a resolução dos nossos problemas que acabamos por esquecer-nos de ouvir a voz de Deus.

Você ainda escuta a voz de Deus?

As minhas e as suas atitudes revelam que somos cristãos e heróis de Deus?

Nossas atitudes estão em conformidade com aquilo que dizemos acreditar?

Paulo testemunhava muito além de suas palavras, ele pregava com palavras e com suas atitudes, a vida dele revelava o que ele era, no que ele acreditava e no que passava para os tessalonicenses.

Apesar das dificuldades que encontramos nesse mundo, nosso maior desafio é enfrentar todos esses problemas e viver conforme a vontade de Deus, não vou falar para você que vai ser fácil porque não vai… mas vale muito a pena!

Ao final desse mundo, vai valer a pena encontrar com o Senhor e perceber que as nossas tradições eram para o nosso bem, que o princípio da vida é o amor e que viver o amor é viver com o Senhor.

Patrícia Santiago

Faça seu comentário
Article

Credibilidade: melhor gerenciar a sua – Seg. 24/09

“Se alguém quiser fazer a vontade dele, pela mesma doutrina conhecerá se ela é de Deus, ou se eu falo de mim mesmo”. João 7:17

Trabalho com Design de comunicação e hoje, voltando de uma reunião com um dos meus clientes, refleti sobre o que a maioria deles exigem ao criarmos qualquer peça: CREDIBILIDADE! “Quero que a minha marca transmita confiança e credibilidade. Quero que meu anúncio transmita confiança e credibilidade. Quero que meu site transmita confiança e credibilidade. Quero que as cores utilizadas transmitam confiança e credibilidade”.

Credibilidade é, de fato, um recurso valioso e é percebido pelo cliente como algo positivo. No entanto, é muito difícil para um indivíduo, ou uma organização, afirmar categoricamente que possui credibilidade.

A credibilidade sempre foi um atributo essencial. Mas diferente dos talentos e habilidades, não é algo que possa ser conquistado com a prática repetitiva de exercícios físicos. É algo que se transmite. Não basta ter ou ser, é preciso demonstrar.

Ser e parecer tornou-se questão de sobrevivência.

O que as pessoas veem em você é verdade? Elas podem ver Cristo em suas ações e ouvi-Lo em suas palavras? Suas ações combinam com sua crença?

Através da Bíblia, Deus mostrou que as coisas devem surgir primeiro em nosso interior para depois caminharem na direção das atitudes exteriores. Se não tivermos dentro de nós um alicerce que dê sustentação às nossas atitudes exteriores elas serão vazias.

Deus quer exemplos verdadeiros de vida.

Nosso coração precisa estar repleto de amor, de verdade, de obediência, de boa ação, de boas palavras, de Deus, para podermos ter autoridade de transmitir para as pessoas aquilo que realmente é uma verdade em nosso coração. Quando buscamos cultivar um coração sincero o resultado é ser um exemplo de atitudes corretas perante as pessoas. Um testemunho vivo de vida.

O testemunho precisa ser nutrido pela oração fervorosa, pelo anseio pela palavra de Deus nas escrituras e pela obediência à verdade. Que tal ser fiel a verdade, orar sem cessar, ser constantes em nossa crença e viver de acordo com a santa lei de amor de Deus? Deus recompensará os nossos esforços e integridade com o que é correto e justo. Pense Nisso!

Tatty Barreto

Faça seu comentário