Archive | abril, 2013
Article

A Escolha é Sua! – Ter. 30/04

Há alguns anos fui convidada para participar do projeto “Eu conheço minha história”. Fiquei fascinada ao conhecer um pouco mais da história da Igreja Adventista do 7º dia. Mas a história que mais me surpreendeu, foi a da escolha de Ellen White. Antes de escolhê-la, Deus havia chamado outros dois homens para a missão de profetizar nos últimos dias desse mundo, mas eles rejeitaram o chamado. Deus então chamou uma jovem de 17 anos de idade, com a saúde debilitada e baixa escolaridade para ser sua mensageira e felizmente, ela aceitou.

Desde muito pequena, minha mãe sempre me aconselhou a não negar nenhum pedido que me fosse feito para o trabalho para Deus. Isso ficou tão gravado na minha mente que não consigo dizer não. Confesso que, muitas vezes, isso não é fácil pra mim, pois muitas vezes tive que abrir mão de várias coisas para procurar, mesmo com muitas falhas, aceitar o chamado de Deus para mim. Mas se a irmã White num tempo ainda mais difícil para as mulheres, com todas as suas limitações e dificuldades, aceitou um chamado muito maior, por que eu não posso aceitar?

Aceitar o chamado de Deus implica abrir mão de muitas coisas. Requer dedicação, tempo, esforço e muito, muito comprometimento. Não é fácil. Mas o melhor é saber que não estamos sozinhos. Ele não nos chama e nos abandona, ao contrário, Ele supre as nossas falhas e imperfeições com a Sua graça. Ele completa aquilo nos falta. Afinal, “Sabemos que Deus age em todas as coisas para o bem daqueles que o amam, dos que foram chamados de acordo com o seu propósito.” (Rm 8:28)

Ele precisa de cada um de nós. Não que Ele não conseguisse pregar o Evangelho da Salvação em segundos ou enviar anjos no nosso lugar, mas porque ao falar do amor de Deus ao outros, nós ficamos mais perto dEle, nós sentimos Seu amor em nós. O ganho é nosso ao servir o Senhor.

A Bíblia diz: “Muitos serão chamados, mas poucos os escolhidos.” (Mt 20:16) Você seguirá o exemplo de Ellen White e aceitará o convite ou o negará como seus dois antecessores? Você foi chamado, qual é a sua escolha? Aceite, venha então você servir!

Olívia David Begnália

Faça seu comentário
Article

Chega de joguinhos religiosos! – Seg. 29/04

“Chega de joguinhos religiosos! Não suporto mais essa encenação” Isaias 1:13 AM

Meu aniversário se aproxima. É… O tempo passou! Às vezes sinto como se ainda tivesse vinte anos de idade, mas o corpo não é o mesmo. Não costumo reclamar da idade que tenho, sou jovem ainda, mas confesso que fico super animada (quem não ficaria?) quando dizem que aparento ser mais nova. Preocupamo-nos muito com a nossa aparência. Matriculamo-nos em uma academia, fazemos tratamentos de beleza, compramos roupas melhores, afinal, manter-se jovem é importante, mas quer saber? Para Deus nada disso é importante. É em nosso coração que Ele fixa Seu olhar.

Nos dias de hoje, todas as coisas externas da religião são realizadas para que os sentidos sejam estimulados, agradados. Cabeças curvadas, joelhos dobrados, altos améns, mãos dadas, faces viradas para o alto. Deus vê esse espetáculo todo e diz “esse povo faz um grande show, dizendo as coisas certas, mas o coração deles não estão nem ai para o que dizem. Fazem de conta que me adoram, mas é tudo encenação. Vou entrar em cena e sacudi-los até que acordem”. Isaias 29:13 AM. Precisamos parar com com nossos joguinhos religiosos e praticar a santidade. Nada que realizamos terá sentido algum se não for resultado de um relacionamento genuíno com o Pai.

Hoje li uma frase que tocou profundamente meu coração: ‘uns servem de verdade a um deus falso, outros servem falsamente a um Deus verdadeiro‘. Não sei você, mas não quero mais servir falsamente a Deus! Quero ser praticante da palavra e não somente ouvinte, enganando-me com falsos discursos. Quero ser exemplo FIEL, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na pureza, na fé. Sozinha não posso, não consigo, sou como um instrumento desafinado. Mas creio e oro para que o Dono do louvor, o Maestro, o Criador, faça de mim uma melodia de amor para honra e glória DELE!

Tatty Barreto

Faça seu comentário
Article

Amar: verbo transitivo direto – Dom. 28/04

“Amar o bem e odiar o mal”. Essa é a principal mensagem de Amós para nós hoje, devemos fazer isso a cada dia. Acho que ninguém duvidaria disso, não é verdade? Afinal de contas, quem iria contra algo tão lógico e politicamente correto? Mas é aí que a coisa fica estranha e começa a ficar cada vez mais confusa. É preciso responder a uma grande pergunta quando pensamos no amor relatado pelo profeta Amós: o que seria “amar o bem e odiar o mal”? Essa frase, por mais bonita que possa ser, não acaba se mostrando bem relativa? Pense comigo, a resposta não pode ser diferente para cada pessoa do mundo?

Acho que para começar a responder (e talvez nunca acabar de o fazer), vale a pena pensar que em nenhum momento da crítica de Amós vemos uma postura unicamente teórica por parte do profeta. O que isso quer dizer? Simples, Amós tinha em mente muito mais do que uma mera teologia vazia e sem significados práticos. Ele não estava pregando de uma forma meramente teórica (nada contra teorias, eu até gosto delas, o problema é ficar apenas nelas). Esse importante profeta menor estava conclamando Israel à uma religião prática e que produzisse fortes e evidentes mudanças sociais. Amar o bem é ir em busca de libertação para todos aqueles que antes eram excluídos. Em resumo, amar não é um sentimento, mas um verbo, e ele é transitivo direto (ou seja, é uma ação que sempre precisará de um objeto complementar, um algo ou alguém à ser amado).

Veja só um exemplo desse tipo de amor exigido por Amós. Temos a seguinte sentença em Amós 5:11: “vocês oprimem o pobre e o forçam a dar-lhe o trigo. Por isso, embora vocês tenham construído mansões de pedra, nelas não morarão”. Uau, veja só o que o profeta está falando aqui: vocês são ricos, mas essa riqueza só foi possível existir porque houve a exploração dos pobres! E o como o Senhor pede para isso ser corrigido? “Odeiem o mal e amem o bem; estabeleçam justiça nos tribunais” (Am 5:15). Não tem como negar, a benção de Deus é dada apenas àqueles que agem de forma prática em prol da justiça. Fazer o bem não é ter uma vida contemplativa de purezas e bons pensamentos (isso é importante, é claro, mas não é o ponto debatido em Amós). Odiar o mal não se refere à não falar palavrões, é algo muito mais relacionado com odiar o fato de que um filho de Deus, criado a sua imagem e semelhança, continue a sofrer injustiças, ou que ele sofra com a pobreza e tudo que isso pode trazer. Bem mais amplo, né? Relativo? Eu acredito que não!

Percebo uma coisa bem firme na mensagem de Amós. Até mesmo uma benção recebida por Israel (a possibilidade de paz) pode se transformar em uma maldição. Foi essa benção que possibilitou alguns em Israel amarem mais sua posição ou suas riquezas do que amar o Senhor. Com isso, eles acabaram excluindo muitas das bênçãos que se destinavam à todos. Assim, minha oração hoje é para que eu não possa me achar rica o suficiente para me esquecer de Deus (e essa riqueza pode ser de dinheiro ou mesmo de outras coisas não materiais, tais como a minha própria religiosidade!). Oro também para que eu entenda que, por mais problemas que encontrar em minha vida, isso nunca deverá ser justificativa para fugir de minha responsabilidade de ajudar todos aqueles que precisarem de mim. Principalmente os pobres e demais excluídos do sistema, ou seja, devo ajudar aqueles por quem Amós já lutava. Por último, te convido a orar comigo para que essa também seja a sua decisão.

Ps: não posso deixar de citar a fonte de boa parte da argumentação que utilizei aqui, meu namorado fez um vídeo que me ajudou bastante a pensar em tudo isso. Como ele me ajudou, irei fazer propaganda dele. Veja o vídeo e, se você gostar, ajude a divulgar, ok?

Carolina Corbacho

Faça seu comentário
Article

Mateus 5:14 – Sex. 26/04

“Tenho observado, ao longo dos anos, que muitos cristãos falham em alcançar as pessoas que encontram e cumprimentam todos os dias, e mesmo aqueles com quem trabalham bem próximos. Acredito que os cristãos podem melhorar muito no que diz respeito a ajudar os outros. Apenas um sorriso ou mesmo um “Oi, como vai você?” pode iluminar a rotina diária de alguém. Como cristãos, não devemos ser pedras de tropeço aos outros, quando negligenciamos ser bondosos e úteis.” Lição da Escola Sabatina Jovens

Pensei sobre isso esses dias… Convivemos com algumas pessoas que muitas vezes não sabemos que dentro dela tem um “grito de socorro”. Passamos despercebidos até por irmãos da nossa própria Igreja sem cumprimentar, chegamos até sentar ao lado mas não temos um gesto de carinho, afinal ele já é um irmão da fé.

Muitas vezes apenas um abraço, um pergunta se tudo vai bem pode fazer com que aquele irmão se sinta aliviado, ou um amigo no trabalho. Cristo deseja que sejamos luzes. Luz tira a escuridão, faz o local brilhar, alegrar.

Aqui em casa um dia ficamos sem luz por algumas horas e minha pequena ficou triste, dormiu, acordou e a luz ainda não tinha voltado. Ah, mas quando voltou ela fez festa! A luz é motivo de festa!!!!!

Tem você sido uma luz onde entra, tem você alegrado alguém triste, sido um “ouvido” para quem precisa desabafar, um sorriso para desarmar uma cara feia?

Certo dia entrei no metrô aqui de São Paulo… e cruzes como é dificil entrar!!! E todas as pessoas estavam com uma cara tão séria, carrancudas e claro que todas elas devem ter seus motivos, não estou aqui pra julgar mesmo porque muitas vezes também fico carrancuda… eu me atrevi a sorrir para quem me olhava e para meu espanto eu recebia um sorriso de volta! Delícia! Não sei se as pessoas pensaram que eu estava louca, talvez sim! (risos) Mas o importante é que elas sorriram.

“O coração alegre aformoseia o rosto, mas pela dor do coração o espírito se abate.” Proverbios 15:13

Comunique-se com Deus. Não existe a possibilidade de viver com Deus e não ter o rosto diferente, alegre. Um rosto que mostra esperança, que transmita paz, que faça a pessoa sair do seu lado melhor do que quando chegou.

Que as pessoas vejam em você um grande motivo de festa… Afinal a luz voltou! Que você irradie a luz que vem de Cristo!

Feliz Sábado!

Um forte abraço!

Danielle Prado

Faça seu comentário
Article

Faça as Malas! – Qui. 25/04

“Eis que venho sem demora” Apocalipse 3:11

Um Pastor conta que, quando era criança, ao ouvir sermões sobre a breve volta de Jesus, ficava tão assustado com a urgência da proximidade que cuidou em fazer as malas, preparando um kit de sobrevivência para a perseguição que antecederia a volta de Cristo. Apesar de parecer uma atitude um pouquinho exagerada, todos nós já sentimos na pele a urgência de se preparar para este glorioso dia.

Passamos a infância ouvindo: “Cristo está voltando”, “Ele está às portas”, “prepare-se”, no entanto, nós crescemos, alguns já se foram, outros já veem seus cabelos embranquecer e Cristo ainda não voltou.

O livro de Amós fala da necessidade de estarmos preparados para a volta de Jesus. É claro que ele não te aconselha a ter um kit da perseguição embaixo da cama, mas descreve pontos importantes para pôr na sua vida como bagagem.

A aparente demora de Cristo nos leva a agir como quem não está aguardando, e tristemente, talvez não estejamos mesmo. Mas como reverter este quadro?

Bom, tenha em mente o seguinte: Não existe segunda classe a caminho do céu!

Então abandone esse senso de “cristão privilegiado” por ter mais conhecimento ou mais verdade na placa da sua igreja.

Então não existe uma igreja verdadeira? Sim existe. Só os membros dela vão ser salvos? Não. Existem muitos cristãos sinceros por aí. Cristo vai julgar cada um de acordo com a luz que recebeu. Então se Ele te deu muita luz amigo, ótimo! Louvado seja o Senhor. Mas não se esqueça, quanto maior o conhecimento, maiores são as responsabilidades. Que responsabilidades? – você deve estar pensando. Bem este é o segundo ponto: Ninguém viaja sozinho.

Algumas pessoas amam tanto a Jesus que O querem só pra elas. Amar muito a Jesus é maravilhoso! Mas não dividir com ninguém é egoismo.

Imagine que o mundo estivesse enfrentando uma peste terrível, milhares morrendo todos os dias sem esperança de cura até que os EUA descobrem um antídoto, mas só disponibilizam aos Americanos. Isso seria no mínimo injusto, pra não dizer desumano.

O fato é que o mundo está realmente doente. Doente com o pecado. Muitas pessoas estão morrendo ao nosso redor sem esperança, sem a verdade, sem conhecer o Cristo que conhecemos. Não podemos guardar a cura só pra nós… Use a sua luz para iluminar as trevas que cegam os outros.

E por fim, mas não menos importante: Não desanime, nem desista.

Se você já ouviu muitas vezes, então vou dizer mais uma, duas, quantas vezes forem necessárias: JESUS ESTÁ VOLTANDO!!!

Sim, Cristo está vindo nos buscar e não demora muito mais. Eu digo isso porque estamos tão cansados e envolvidos com as coisas deste mundo que acabamos nos esquecendo da urgência de viver aguardando – o que não significa inatividade mas preparo, trabalho e um coração desejoso de ver Jesus voltar.

Nós estamos vivendo a sonolência espiritual, como na parábola das dez virgens, e não estamos vendo os sinais se cumprindo diante de nós. É hora de despertar. Ainda está em tempo.

Cristo está ansioso em poder nos ter em Seus braços. Não O deixe esperar nem mais um minuto. Fique pronto e faça as malas.

Carla Pereira

Faça seu comentário