Article

Com a eternidade no coração – Sex. 27/06

tatuagem-meiga

Há pouco tempo atrás, no meio das celebridades, ouvia-se falar de pessoas que haviam tatuado o nome da pessoa amada para eternizar esse amor e para demonstrá-lo ao mundo. O que acontecia depois era que esse amor eternizado em tatuagem, se acabava, mas a marca na pele não. Num mundo tão efêmero, onde a paixão é confundida com amor, chegamos à conclusão de que só o amor de Deus é realmente eterno.

Nós sabemos bem disso, essas palavras de certa forma ecoam a nossa mente há muito tempo. Alguns já até se cansaram de ouvir. Aliás, muita gente já cansou das coisas relacionadas à eternidade. O mundo parece tão legal. A vida badalada parece ser tão divertida. É tão bom ser popular, brilhar nas redes sociais. Tudo é tão rápido, tão agitado, em constante mutação, que passar a eternidade com Deus, para muitos, é muito chato.

envelhecimento-nos-seres-humanos-5

O que fica esquecido é que, se hoje você é jovem, amanhã não será mais. Se hoje, você tem muita energia, amanhã não terá mais. As coisas mudam, o que “bomba” hoje, em segundos pode estar fora de moda. Salomão já dizia “Tenho visto tudo o que é feito debaixo do sol; tudo é inútil, é correr atrás do vento!” (Ec 1:14).

Mas Deus prometeu a eternidade para aqueles que O amam. E se o amarmos não precisaremos tatuar na pele esse amor ou usar um adesivo no carro falando isso, seremos obedientes (Jo 14:15). Amaremos aos outros. Estaremos afinados com Seus preceitos, por isso amaremos a eternidade e odiaremos o que nos afasta de Deus. Não há como ansiar pelo eterno e estar preso ao passageiro.

c9b002fe1bb0320831a8ae78670fdb6f_M

Deus deseja cumprir em nós o que prometeu em Jeremias 31:33 “Na mente, lhes imprimirei as minhas leis, também no coração lhas inscreverei; Eu serei o seu Deus, e eles serão o Meu povo.”. Com a eterna Lei de Deus gravada em nossos corações viveremos para sempre com Aquele que nos amou primeiro e nos concedeu o dom da salvação.

Olívia David Begnália

Share

Nenhum comentário ainda.

Faça seu comentário