Archive | fevereiro, 2015
Article

Porta-voz – Sex. 27/02

26

Numa grande cidade que passava por uma crise hídrica, um homem conseguiu encontrar uma fonte de água limpa e que poderia resolver toda a situação de dificuldade daquela cidade, mas ao invés de anunciar ao povo a resolução do problema, esse homem guarda a boa nova para ele e esconde para si a salvação. O que você poderia pensar de tal homem? Certamente você o condenaria por ser egoísta, mau, por não ter amor e talvez o sentenciasse a morte por tal ato.

Agora recordemos a história da mulher samaritana que encontrou-se com Jesus no poço de Jacó. Após conhecer a Fonte de Água Viva, ela não pode esconder o tesouro que havia encontrado. De forma alguma ela poderia conter-se ao deparar-se com o Messias, com a Salvação, ela teve que contar para todas as pessoas da cidade, afinal, uma bênção tão grande não poderia ficar só para ela.

Jesus-Cristo-Samaritana-poço-mulher

Ouvimos essa história bíblica e nos maravilhamos com o poder do evangelho, como ele tem poder para mudar as pessoas e como elas podem ser transformadas ao conhecerem a verdade, pois “conhecerão a verdade, e a verdade os libertará” (Jo 8:32). Só que infelizmente nós que dizemos ser os “portadores” da verdade simplesmente nos esquecemos de que esse tesouro não pode ser escondido, a salvação deve ser levada a todos.

Somos ágeis para condenar o homem fictício da história acima, mas nem percebemos que somos ele. Como o personagem, escondemos a Fonte da Vida só para nós mesmos, isso quando bebemos dela, pois muitas vezes morremos de sede de justiça, de verdade, de amor, ao lado da fonte.

normal

Quantas pessoas passaram por você e você deixou de apresentar a verdade? Talvez sejam incontáveis, mas o mais importante é que você tem a chance de mudar, de tornar-se um missionário em todos os lugares por onde você andar. Sem precisar atravessar oceanos, sem mobilizar-se em grandes campanhas, mas influenciando as pessoas ao seu redor, seus familiares, seus colegas de classe ou de trabalho. Todas as pessoas precisam conhecer a verdade e você é o porta-voz dela, nunca se esqueça disso.

Olívia David Begnália

Faça seu comentário
Article

Justo eu? – Ter. 24/02

Frequentemente quando surgem problemas em nossa vida ficamos nos perguntando, e também perguntando a Deus: “Justo comigo? Por que não aconteceu com fulano ou cicrano, que merecia isso?” E esses nossos questionamentos aparentemente, devido à nossa visão limitadíssima, ficam sem respostas e nos sentimos injustiçados. Ficamos inconformados quando esses imprevistos surgem justamente conosco, que “fazemos tudo certinho”, enquanto com os outros que “fazem tudo errado” tudo parece dar certo. O mesmo ocorre quando vemos alguém completamente desonesto sendo bem sucedido. Se você nunca disse, acredito que no calor da emoção pelo menos já pensou em fazer tudo “torto”, já que os resultados são “melhores”. Invejamos o sucesso deles, por não consideramos justo não terem passado pelo mesmo caminho difícil que percorremos. Porém em Provérbios 23:17 encontramos uma advertência a esse respeito: “Não inveje os pecadores em seu coração; melhor será que tema sempre ao Senhor.”

Comentário Jovem 01 (9)

Logo, se não podemos invejar os perversos, podemos desejar o fracasso deles, ou então nos alegrarmos quando isso ocorre! Afinal, estamos presenciando a justiça de Deus, correto? NÃO! “Teria eu algum prazer na morte do ímpio?, palavra do Soberano Senhor. Pelo contrário, acaso não me agrada vê-lo desviar-se dos seus caminhos e viver?” (Ezequiel 18:23) A nossa atitude deve ser a que Cristo teria se estivesse em nosso lugar. Precisamos amá-los e orar por eles, para que a sua vida mude. Além disso, precisamos aproveitar todas as oportunidades que tivermos para falarmos a respeito da verdade que temos e conhecemos, para que não sejamos cobrados por isso mais tarde. Mas essa não é uma tarefa fácil. Sozinhos, nunca conseguiremos agir dessa forma, porque o nosso senso de justiça própria não nos permite fazê-lo.

Comentário Jovem 02 (9)

Justo eu? Você pode se perguntar. Sim! Deus escolheu justamente você para amar o perverso e fazer grande diferença na vida dele! Mas eu não tenho capacidade! Essa pode ser a sua desculpa. Ele o capacitará e você se surpreenderá com o que pode fazer! Aceite ser justamente uma luz na vida de alguém!

Karen Ferreira

Faça seu comentário
Article

Bênçãos ao Redor de Nós – Seg. 23/02

“Pois nunca deixará de haver pobre na terra; pelo que te ordeno, dizendo: Livremente abrirás a tua mão para o teu irmão, para o teu necessitado, e para o teu pobre na tua terra.” – Deuteronômio 15:11

RICOS

A passagem acima é intrigante. A Bíblia nem sequer cogita a esperança de que nesse mundo de pecados a humanidade consiga se livrar da miséria e desigualdade. O conhecimento que Deus tem da natureza humana previu que, infelizmente, por ganância e egoísmo, sempre haverá os dispostos a explorar seus próprios irmãos a fim de enriquecerem.

A sanha humana por riqueza e conforto é tão absurda que recentemente um levantamento encomendado pela ONG Oxfam, do Reino Unido, prevê que em 2016 metade da riqueza do mundo estará dividida nas mãos de apenas 1% de toda a população mundial. Isso significa que, para cada grupo de 100 pessoas, uma será tão rica quanto todas as 99 juntas. Em números absolutos, num planeta com oito bilhões de habitantes, 80.000.000 serão mais ricos que os outros 7.920.000.000…

20130813-101436

O Senhor Jesus Cristo ensinou a Igreja a cuidar dos pobres. Salomão ensinou que Deus punirá aqueles que exploram e abusam dos pobres e sofredores. É difícil explicar por que Deus permite que a desigualdade cresça tanto. De fato não é justo que poucos tenham tanto e muitos não tenham o que comer. Seja como for, certamente o que Deus espera de seus servos é que eles se disponham a beneficiar os outros com os dons e riquezas que Ele lhes deu. A prosperidade material deveria conduzir-nos a uma vida altruísta e de serviço aos que por diversos motivos não conseguem suprir por si mesmo suas mais elementares necessidades.

623a4a6db302432292fb3e625de36d1adb7dd2ad

Tive uma infância relativamente difícil. O pai de um amigo meu foi uma das pessoas que mais ajudou minha família em tempos de necessidade. Ainda assim, tinha o cuidado de não me constranger quando por minhas mãos enviava algum alimento para minha casa. Recentemente fui visita-lo no hospital. Muito doente, ele ouviu meus agradecimentos e simplesmente me disse: “Filho, sinceramente se eu te ajudei, eu não lembro. Deus me ajudou demais a vida toda, e tudo o que eu fiz pelas pessoas era uma forma de compartilhar as bênçãos que Ele derramava em minha vida”… Era quase como se ele estivesse me dizendo que ajudar era simplesmente o que ele fazia, quase automaticamente. Ele tinha recursos que algumas pessoas ao redor dele não tinham… Então ele supria… Simples assim!

É isso que Deus quer de nós. É por isso que os pobres estão por aí – para que os ajudando deixemos de ser pobres espirituais, mesquinhos, egoístas. Não há nenhuma benção nas riquezas se não houver com quem compartilhá-las…

Daniel Makawetskas

Faça seu comentário
Article

“Faça o que eu digo…” – Dom. 22/02

A baby crying it out.

Quando eu era criança, toda vez que chegava a hora de dormir, uma dúvida se instalava em minha cabecinha: porque eu tinha que ir dormir e meus pais iriam ficar acordados? Aquilo, ao meu ver, não era justo e não entrava na minha cabeça. Se era hora de dormir então deveria ser para todos, pensava eu. Meu senso de justiça me fazia acreditar que eles eram injustos por não praticarem o que ensinavam.

Existe um dito popular muito conhecido que diz “Faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”. Essa frase indica claramente a incoerência entre o que o indivíduo sabe e proclama ser correto e aquilo que ele realmente pratica em sua vida. Na minha mente infantil, essa frase definia as atitudes dos meus pais, que exigiam de mim algo que não cumpririam. Somente anos mais tarde eu vim a entender que eles estavam corretos, era hora de dormir, sim, para mim, que era criança e que eles, por serem adultos, tinham outra rotina.

image

Esse não era o caso dos meus pais mas, atualmente, a realidade de muitas pessoas envolve ter atitudes insanas e impulsivas, não importando o que é correto,mesmo sabendo o que é correto. Qual a vantagem ou a graça de viver uma vida incoerente, sabendo qual é o caminho do bem e, ainda assim, insistindo em desviar-se dele? Provérbios 22:17 sugere que nos concentremos em buscar o que é correto e, em seguida, coloquemos em pratica aquilo que aprendemos. Deus deixou fontes inesgotáveis de conhecimento para sabermos como viver neste mundo e espera que tenhamos iniciativa para buscar este conhecimento. Após buscarmos, Ele terá o maior prazer em nós auxiliar se quisermos mudar de vida e praticar o que aprendemos, afinal, não é desejo dEle que sejamos cristãos rasos, medíocres. Ele espera que a cada dia, ao buscar conhecimento, possamos nos aprofundar na fé e no amor a Ele.

familypraying-1000x500

O resultado mais visível de uma vida conforme os ensinamentos de Cristo é o testemunho vivo e prático daquele que buscou conhecimento e decidiu adota-lo como estilo de vida. Esta semana, te faço dois convites:

1.) não despreze o conhecimento, busque-o com todas,as suas forças.
2.) compartilhe com os outros aquilo que você aprende ao buscar o verdadeiro conhecimento.

Temos uma grande responsabilidade sobre o que falamos e outra maior ainda sobre nossas atitudes. Portanto, “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”, definitivamente, não é um conceito válido para o verdadeiro cristão!

Aline Alcântara

Faça seu comentário
Article

Eles sabem o que falam – Sex. 20/02

mae-dando-comida-para-seu-filho-que-nao-esta-querendo-comer-larisa-

Quando eu era criança, não gostava muito de comer. Todo almoço, jantar e até o café da manhã tornava-se um tormento, uma luta, praticamente uma guerra. Eu chorava e meu pai ficava bravo e dizia que eu não poderia deixar um grão de arroz sequer no prato. Os anos passaram e eu passei a gostar de comer e uma coisa nunca sumiu da minha cabeça, a ideia de deixar comida no prato é praticamente inadmissível. Não consigo. O que meu pai a duras penas me ensinou, ficou tão marcado que já faz parte de mim.

Realmente, Deus não falha e não há nada em Sua palavra que não possa ser de alguma forma utilizado, vemos isso em Provérbios 22:6 que na versão A Mensagem diz assim: “Mostre a direção da vida para seus filhos – e, mesmo quando forem velhos, eles não se perderão”. Alguns ensinamentos que nossos pais um dia nos deram pareciam tão inúteis ou até pareciam tão arcaicos, mas à medida que crescemos, percebemos quão sábios e verdadeiros se tornaram.

ele-e-ma-influencia

Quantas vezes, seus pais desconfiaram que algum amigo não era bom para você, mas você não aceitou seus conselhos só para se dar mal depois. Ou ainda quantas vezes sua mãe mandou você levar o guarda-chuva e não dando ouvidos voltou para a casa. Com o passar do tempo a gente aprende que Deus deixou para nossos pais muita sabedoria e o mais importante e mesmo que por um período de nossas vidas, suas falas pareçam sem valor, um dia tudo o que eles disseram terá um novo sentido. Afinal, “os jovens são propensos a tolices, são inconsequentes, mas a disciplina é um ótimo remédio!” (Pv 22:16 AM)

Father and son talking on beach

Infelizmente muitos de nós só dão ouvidos aos pais depois que eles já não estão mais aqui para ver. Outros precisam “apanhar” da vida, receber a disciplina mais dura, para aprender. Não sei em qual dos casos você se encaixa, talvez em nenhum, mas sei que hoje pode ser o dia de lembrar-se dos conselhos de quem te criou e dar meia volta num caminho errado que você esteja trilhando, ainda dá tempo de voltar! Não deixe para amanhã!

Olívia David Begnália

Faça seu comentário