Archive by Author
Article

Ser Pai é…


Abraçar como um urso não com força e sim com a proteção
Beijar com carinho para dizer que ama sem palavras
Contar histórias para dormir e histórias para elevar
Deitar na relva com os filhos para apreciar o céu
Ensinar o que é correto e dar exemplo disso
Falar com energia para ser respeitado mas temperar as palavras com amor
Garantir o bom andamento do lar e dos seus
Honrar os compromissos com Deus e a família
Investir no conhecimento e sabedoria para ser o cabeça da família
Jejuar quando for necessário para a felicidade do lar
Levar a paz para dentro de casa
Mostrar em seus atos, o que prega e ensina
Negar quando for necessário para o crescimento
Ouvir além de escutar
Participar além de ensinar
Quebrar regras por misericórdia se for preciso
Reparar o erro e pedir perdão
Sorrir para contagiar e ao corrigir
Ter palavras de correção e também de conforto
Usar a disciplina com amor
Vencer suas próprias limitações com a ajuda do Espírito Santo
Xerocar em sua vida o melhor: Jesus
Zelar para Deus ser o Primeiro e Único a ser adorado no lar.

Que Deus abençoe a cada pai que ler!

Angélica Osiro

Faça seu comentário
Article

Deus de amor – Seg. 14/03

 “Os céus anunciam ao mundo a glória de Deus. Eles são uma prova fantástica da capacidade de criação de Deus. Cada dia que passa conta ao dia seguinte mais um pouco dessa glória; cada noite mostra à noite seguinte como se pode conhecer o Criador.” Salmo 19: 1 e 2

“Pai e Filho empenharam-Se na grandiosa, poderosa obra que tinham planejado – a criação do mundo. A Terra saiu das mãos de seu Criador extraordinariamente bela. Havia montanhas, colinas e planícies, entrecortadas por rios e lagos. A Terra não era uma extensa planície, mas a monotonia do cenário era quebrada por montanhas e colinas, não altas e abruptas como hoje são, mas de formas regulares e belas. As rochas altas e desnudas não podiam ser vistas sobre ela, mas estavam debaixo da superfície, correspondendo aos ossos da Terra. As águas estavam distribuídas regularmente. As montanhas, as colinas e as belíssimas planícies eram adornadas com plantas, flores e altas e majestosas árvores de toda espécie, muitas vezes maiores e mais belas do que são agora. O ar era puro e saudável, e a Terra parecia um nobre palácio. Os anjos deleitavam-se e regozijavam-se com as maravilhosas obras de Deus.” História da Redenção, pág. 20
Deus de amor, planejou tudo para o bem estar do ser humano, nos mínimos detalhes, o que Adão e Eva iriam enxergar – o deleite dos olhos, o que iriam respirar e cheirar – deleite do olfato, o que iriam ouvir – deleite para os ouvidos, o que iriam comer – deleite do paladar, o que iriam tocar – deleite do tato; um conjunto perfeito que formariam no ser humano motivos para louvarem o Maravilhoso Criador e desfrutarem de Sua Majestosa Presença. O lar perfeito para seres perfeitos, indescritível obra-prima de um Rei!
“Neste jardim o Senhor colocou árvores de toda variedade para utilidade e beleza. Havia árvores carregadas de luxuriantes frutos, de rica fragrância, belos aos olhos e agradáveis ao paladar, designados por Deus para alimento do santo par. Havia deleitosas vinhas que cresciam verticalmente, carregadas com o peso de seus frutos, diferentes de qualquer coisa que o homem tem visto desde a queda. Os frutos eram muito grandes e de coloração diversa; alguns quase negros, outros púrpura, vermelhos, rosados e verde-claros.
A Terra era coberta de uma bela verdura, onde milhares de perfumadas flores de toda variedade cresciam em profusão. Todas as coisas eram de bom gosto e esplendidamente dispostas. No meio do jardim estava a árvore da vida, sobrepujando em glória a todas as outras árvores. Seu fruto assemelhava-se a maçãs de ouro e prata, e destinava-se a perpetuar a vida. As folhas continham propriedades curativas.
O santo par era muito feliz no Éden. Ilimitado controle fora-lhes dado sobre toda criatura vivente. O leão e o cordeiro divertiam-se pacífica e inofensivamente ao seu redor, ou dormitavam a seus pés. Adão e Eva estavam encantados com as belezas de seu lar edênico. Eram deleitados com os pequenos cantores em torno deles, os quais usavam sua brilhante e graciosa plumagem, e gorjeavam seu feliz, jubiloso canto. O santo par unia-se a eles e elevava sua voz num harmonioso cântico de amor, louvor e adoração ao Pai e a Seu amado Filho pelos sinais de amor ao seu redor. Reconheciam a ordem e a harmonia da criação, que falavam de sabedoria e conhecimento infinitos.
Estavam continuamente descobrindo algumas novas belezas e excelências de seu lar edênico, as quais enchiam seu coração de profundo amor e lhes arrancavam dos lábios expressões de gratidão e reverência a seu Criador. “ História da Redenção
Porém….sempre há um porém…..um ser, uma criatura se rebelou e sua semente de maldade contaminou o ser humano e consequentemente afetou toda a Criação.
A temperatura não mais amena e uniforme sufocavam o casal, a intuição do pecado que experimentavam lhes trazia um terror pelo futuro, a sensação de nudez da alma que está presente até hoje, a carência, o relacionamento do casal foi afetado e o relacionamento com os animais foi mudado e o comportamento entre eles também. Agora seriam afligidos pelas tentações de Satanás. Contínua labuta e ansiedade passou a ser o desígnio do casal.Diante dos seus olhos a Terra começa a perecer, cardos e espinhos, solo amaldiçoado, pragas, doença, pesares, dor e finalmente, a morte.
Hoje nossa mente não é capaz sequer de imaginar o lar edênico pela extensão das consequências do pecado e a maldição que trouxe ao ser humano e ao planeta. Não precisamos ir muito longe – veja as atuais notícias! Dor, morte e destruição. Mas mesmo assim Deus nos reserva pela natureza, grandes vislumbres do seu Amor! Ainda podemos ver Suas Mãos e grande obra através de Sua Criação!
Deus quer que você se compadeça da situação ao redor e conte quem está por trás disso tudo, o homem e suas escolhas e o arquiinimigo; mas conte também que Deus já proveu a solução de tudo isso. Vá, não se cale!

Angélica Hiroko Osiro

Faça seu comentário
Article

Os irmãos de José – Seg. 28/02

“A inveja é mais perigosa e cruel do que a ira e o ódio.” Provérbios 27:4

Quando leio a história dos filhos de Jacó, fico extremamente triste ao ver a relação dos seus filhos e me pergunto: Como isso começou?

Vamos ao início de tudo, Deus criou um ser maravilhoso e o dotou de inteligência e beleza, infelizmente sem explicação a criatura passou a invejar o Criador e se transformou em Satanás, o Adversário. Na calada da injúria disseminou suas idéias entre seus semelhantes, ele mesmo não mais enxergava o grande lugar que ocupava, e incutiu esses pensamentos causando a desgraça no ambiente celestial e a dor no coração do Amoroso Criador.

Infelizmente os irmãos de José foram atingidos por ela também! Eles já estavam zangados porque existia a possibilidade de que seu irmão menor se tornasse chefe deles. Logo José acendeu o fogo com sua atitude imatura e seus alardes. Ninguém agüenta um fanfarrão. “Pois, onde há inveja e egoísmo, há também confusão e todo tipo de coisas más.” Tiago 3:16

Uma resolução encadeou resultados tremendos e pesarosos. José passou pela agonia de ser traído, abandonado, vendido, escravizado, esquecido …justamente por causa da inveja que se instalara nos corações de seus irmãos. Ter o que o outro tem, essa é a questão, mas as posses nunca fazem a ninguém feliz por muito tempo.

Só Deus pode suprir nossas necessidades, o verdadeiro contentamento nós só encontramos nEle.

Se você começar a cobiçar, trate de determinar se existe uma necessidade básica por detrás, por exemplo – se existe a necessidade urgente de ser apreciado por outros; ore a Deus para ajudá-lo a tratar desse ressentimento, suprir a necessidade, antes que isso transforme sua vida.

José aprendeu uma lição de modo mais difícil: nossos talentos e conhecimentos vêm de Deus, e é mais correto agradecer a Ele do que se gabar.

Atualmente no nosso meio, infelizmente encontramos a repetição dessa história, seja no seio da igreja ou no recôndito dos nossos lares mas a Palavra nos diz:

“Portanto, abandonem tudo o que é mau, toda mentira, fingimento, inveja e críticas injustas. Sejam como criancinhas recém-nascidas, desejando sempre o puro leite espiritual, para que, bebendo dele, vocês possam crescer e ser salvos.” 1Pe 2:1-2

“A paz de espírito dá saúde ao corpo, mas a inveja destrói como câncer”. Pv 14:30

“Não tenha inveja dos pecadores”. Procure respeitar e obedecer a Deus todos os dias da sua vida.” Pv 23:17

“Nós não devemos ser orgulhosos, nem provocar ninguém, nem ter inveja uns dos outros.” Gl 5:26

Vida santa é uma ordem divina! Que as palavras de Pedro (acima) seja a linha mestra que escolhemos para nosso dia a dia!

Que Deus nos guarde de nós mesmos e nos faça semelhantes a Cristo!

Angélica Hiroko Osiro

Faça seu comentário
Article

Auto Percepção – Seg. 21/02

Ensinar a respeito de Deus é uma das coisas mais surpreendentes que o Senhor me deu! A possibilidade de mostrar o que tive que aprender a duras penas, numa linguagem que eles podem compreender e seguir é o maior legado e ao mesmo tempo um presente pesado pela responsabilidade.
Digo a eles:
“ – Nosso Deus é o Grande Criador, o EU SOU, por Sua Palavra foram feitas todas as coisas indescritíveis, com funcionamento perfeito e incompreensível, às vezes, ao ser humano. Mostro o vídeo das maravilhas que o satélite pode alcançar – milhares de galáxias universo afora e as maravilhas do micro mundo de uma célula. Mas pense: Esse SER PODEROSO, com Suas próprias Mãos nos moldou, repartiu o fôlego de vida, nos transformou em seres maravilhosos, donos de uma máquina esplêndida, digna de pesquisa dos mais sábios! E nos fez à Sua imagem e semelhança!
Contudo, pouco menor o fizeste do que os anjos e de glória e de honra o coroaste. Salmo 8:5
Como se não bastasse sermos filhos do Rei do Universo, Jesus deu Seu Sangue, Sua vida por nós, por vocês e Ele a daria se você fosse o único pecador!”
Aprendi que o meu valor é medido porque Ele nos criou, porque Ele nos salvou e hoje me mantém! Em Mateus 22:37 e 39 diz: “ E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.”
Devemos ter o devido interesse pelo bem-estar de nossa alma e de nosso corpo. Devemos amar a nosso próximo tão verdadeira e sinceramente como nos amamos a nós mesmos; em muitos casos devemos negar-nos a nós mesmos pelo bem do próximo. Por estes dois mandamentos se molda o nosso coração.

E você, vai continuar com pena de si mesmo? Olhando para o passado, castigando-se por erros que cometeu? Ou vai temer o futuro, porque Deus é Onisciente e sabe de tudo? Sim Ele sabe de tudo, porque Ele nos fez, sabe quão pecadores somos, mas também é Misericordioso, Perdoador e o Grande Restaurador, toca no profundo do nosso ser, nos faz enxergar quão miseráveis somos e mostra Seu amor que pode nos transformar e não nos deixa sós, nas mãos do inimigo. Deus Conosco, Emanuel é Aquele que fala aos meus ouvidos quem eu sou e o que posso ser com a graça de Deus! Tome posse das promessas divinas e seja FILHO E FILHA DO REI neste mundo!!!

Angélica Osiro

Faça seu comentário
Article

Resiliente como Jó e José – Seg. 14/02

Quando leio a história de Jó e José, a primeira palavra que me vêm à mente é resiliência. O que significa isso? É um termo emprestado da física que se refere a capacidade de um material sofrer tensão e voltar para seu estado normal. Já no campo do relacionamento humano é a capacidade para enfrentar, vencer e ser fortalecido ou transformado por experiências de adversidade.

Não nascemos resilientes, mas aprendemos a ser assim como Jó e José, que sentiram o sofrimento e o enfrentaram. Ser resiliente não significa que não vamos sofrer e sim que enfrentaremos os problemas, não ficaremos de braços cruzados e chorando mas arregaçaremos as mangas e buscaremos a solução dos problemas.

Imagine Jó, seu sofrimentos, suas perdas. Agora pense em José, um adolescente querido, cercado de cuidados, traído e vendido pelos próprios irmãos; o que eles tinham em comum? DEUS. A confiança e dependência de Deus fez toda a diferença na recuperação de suas vidas. Jó disse: “Eu sei que Meu Redentor vive!”. José desprezado e desamparado lembrou-se do Deus de seus pais e entregou-se a Ele. ”Serviria ao Senhor com inteireza de coração; enfrentaria as provações de sua sorte, com coragem, e com fidelidade cumpriria todo o dever. A experiência de um dia foi o ponto decisivo na vida de José. Sua terrível calamidade transformara-o de uma criança mimada em um homem ponderado, corajoso e senhor de si.” Patriarcas e Profetas, pág. 213

José certamente não perguntava para Deus a razão de tudo aquilo, colocou-se a disposição de Deus e enfrentou as situações da melhor maneira possível: CONFIANDO NO SEU REDENTOR.
O que importa não são os sucessos nem as circunstâncias da vida, a não ser nossa maneira de atuar ante eles. Com a ajuda de Deus, cada situação pode ser usada para bem, mesmo que outros pretendam nos causar mal.

Vamos a Deus, como fizeram estes servos, buscar Sua misericórdia e graça para o oportuno socorro em tempo de necessidade. Aprenderemos aos pés de Cristo sobre Seu amor, Seu cuidado e consolação. E o Espírito Santo restaurará o coração quebrantado, sarará as feridas mais dolorosas e nos dará esperança e alegria nas aflições mais pesadas e saberemos compartilhar isso com as pessoas que nos rodeiam, compreender que o que Deus nos permite sofrer deverá ser uma lição para nós e para aqueles que estiverem em necessidade.

“Louvado seja o Deus e Pai do nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai bondoso, o Deus de quem todos recebem ajuda! Ele nos auxilia em todas as nossas aflições para podermos ajudar os que têm as mesmas aflições que nós temos. E nós damos aos outros a mesma ajuda que recebemos de Deus.” II Cor. 1:3-4

Que sejamos como Jó e José!

Faça seu comentário