Archive by Author
Article

Parece mentira – Qui. 27/12

Deus deu a mim e a minha família a grande bênção de morar num lugar paradisíaco, Ubatuba. Sempre que saio pra andar de bicicleta pela orla ou simplesmente indo da minha casa pra alguma igreja, tenho o privilégio de contemplar as obras de Deus. Às vezes paro e fico pensando em como isso tudo poderia ser mais bonito. E não consigo imaginar.

Paulo diz: “Olho nenhum viu, ouvido nenhum ouviu, mente nenhuma imaginou o que Deus preparou para aqueles que o amam”. I Coríntios 2:9.

O céu é tão utópico que nossa mente finita não o consegue mensurar. EGW diz, no livro Visões do Céu, que só iremos entender o tamanho do sacrifício de Jesus quando chegarmos lá no céu. Quando contemplarmos o que Cristo deixou por nós, entenderemos o Seu verdadeiro sacrifício.

Mas não dá realmente para imaginar um lugar como o céu. Viver num lugar onde não sentiremos medo. Como é viver assim? Como é viver num lugar onde meu filhinho de 2 anos vai desaparecer por vários dias e eu não ficarei nem com uma ponta de preocupação? Não da pra imaginar! EGW no livro Primeiros Escritos diz “Moraremos com segurança na solidão, e dormiremos nos bosques.” Dormir num bosque? E estar bem com isso? Utopia. É inimaginável viver completamente sem medo, insegurança ou ansiedade. É isso o que Deus está preparando pra nós!

Lá, os relacionamentos serão perfeitos. Entenderemos e seremos perfeitamente compreendidos. Não haverá falhas de comunicação. Mensagens dúbias. Pois lá não haverá timidez, egoísmo, lutas pelo poder ou inveja. Pensaremos primeiro nos outros e depois em nós. E os outros pensarão primeiro em nós e depois neles mesmos. Isso é o céu. É assim que Deus é. E é assim que seremos.

O pecado terá sido completamente retirado de nós. Seremos puros, como quando Adão e Eva saíram das mãos de Deus. E assim como eles, contemplaremos a face do Senhor. E lá nunca mais oraremos, pois estaremos face a face com o nosso Deus! E isso vai ser demais!

Gislaine Flores

Faça seu comentário
Article

Mais do que bênçãos temporais – Qui. 20/12

Em sua primeira carta aos Corintios, Paulo diz: “Se a nossa esperança em Cristo se limita apenas a esta vida, somos os mais infelizes de todos os homens.” (15:19).

Quando conhecemos a Jesus, conhecemos este Deus maravilhoso que nos dá paz e segurança. E aprendemos a viver felizes na presença deste Deus que está sempre a nossa frente. Isso é muito bom para nós seres humanos. Pois vivemos num mundo de incertezas. Mas quando Deus dirige nossa vida, as incertezas se desfazem e seguimos confiantes de que no final tudo dará certo. Só que em meio a esta paz e segurança podemos acabar nos focando demais nesta vida. E acabamos nos esquecendo de que a vida em Cristo é mais do que isto. Ele nos promete uma nova vida. Diferente de tudo o que já vimos e ouvimos aqui.

E Ele diz que voltará novamente. E que neste dia vamos receber o verdadeiro galardão pela nossa obediência. O que Cristo conquistou por nós com Sua morte e ressurreição, não foi simplesmente o poder de responder orações, de abrir portas pra emprego, de curar um amigo ou familiar. Ele ganhou o poder de nos dar a vida eterna. Ele nos dá a certeza de que nem a morte “pode nos separar do amor de Deus”. Pois a morte já foi vencida.

Mas será que temos lutado por esta vida eterna ou temos desejado simplesmente bênçãos temporais? Se desejamos tesouros daqui apenas, se nos lembramos apenas das bênçãos temporais, Paulo diz que “somos os mais infelizes de todos os homens”.

Deseje mais, pois Deus tem muito mais pra você. Mais do que respostas a orações, Ele quer te dar uma vida sem morte, nem pranto, nem dor, num lugar onde você não precisará mais orar, pois falaremos face a face com nosso Deus.

Jesus voltará. E neste dia “tragada será a morte pela vitória.” I Cor. 15:54. Nós seremos transformados. “Num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da ultima trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis e nós seremos transformados.” I Cor. 15:52.

Isso é o que Cristo conquistou de maior por nós na cruz. Foque seu olhar neste dia, neste maravilhoso dia e siga aguardando a coroa da vida.

Gislaine Flores

Faça seu comentário
Article

Vós sois o sal da Terra? – Qui. 13/12

Na época em que eu era criança, havia uma menina que estudava comigo que era “crente”. Enquanto todas as meninas iam de calça pra escola, ela ia de saia. Pra mim ela era a menina que não usava calça. Por muito tempo, e até hoje, os cristãos foram reconhecidos pelas suas vestimentas. A roupa era o que diferenciava um “crente” de um não crente.

Mas será que quando Jesus disse pra sermos o sal da Terra, era a isso que Ele se referia? O que Ele quis dizer, quando falou que nós deveríamos ser o sal da Terra?

O sal é uma substância que muda tudo o que toca. Mesmo uma mínima pitada, no seu achocolatado por exemplo, põe tudo a perder. É assim que Jesus quer que sejamos. Quer que mudemos tudo em que tocarmos. Quer que façamos a diferença onde quer que formos. Mas como? Com um cabelão e uma saia longa? Não! O que deve nos diferenciar dos não cristãos é nosso caráter. Mesmo que estejamos com uma roupa semelhante aos do que estão ao nosso redor, as pessoas tem que sentir que algo em nós é diferente. E não é também, falar de Jesus. Ser o sal, é pregar sem dizer uma palavra. É mostrar em seus atos, no seu dia-a-dia, quem é o Deus que você serve. Isto é ser o sal.

A balconista da padaria, o companheiro do futebol, a colega de classe têm que olhar pra você e ver que algo em você, não é como nos outros.

Se você é absolutamente igual, nos modos grosseiros, como o seu vizinho que não é cristão, o que o amor de Deus mudou na sua vida? Sua influência está sendo como o sal, ou você é só mais um grão na panela?

Sendo assim, pense: Você honra a Cristo através da Sua vida? Você honra a Cristo no seu dia-a-dia? Com seus filhos? Com sua esposa ou com seu marido? Com seus pais? As pessoas olham pra você e conseguem ver ao Deus amoroso que você serve? Isso é a verdadeira conduta cristã. Isso é testemunhar!

Quando nós deixarmos de fingir que somos diferentes, mas formos realmente diferentes, então as pessoas nos verão, e verão as nossas boas obras e, vão glorificar a Deus, pois reconhecerão que é pela graça Dele que somos assim.

E como disse Francisco de Assis: “Pregue o evangelho, e se precisar, use as palavras!”

Gislaine Flores

Faça seu comentário
Article

Lembre-se de descansar – Qui. 06/12

Recentemente numa sexta a noite eu estava em minha cozinha, e pensei em fazer uma determinada coisa. Então me perguntei se seria licito fazer aquilo no sábado.

Muitas vezes nos fazemos esta pergunta. Será posso fazer isso no sábado? Infelizmente estas perguntas nos mostram uma coisa: que o sábado virou um conjunto de regras. É quase como se pudéssemos escrever uma lista contendo regras do que se pode ou não fazer no sábado. Mas o sábado não é isso. Não foi pra isso que ele foi criado. Não é este o objetivo de o guardarmos hoje.

Naquele dia em minha cozinha, descobri que o segredo não é saber se eu posso ou não fazer determinada atividade no sábado. E sim qual é a função dele.

Em meio as tão corridas atividades do nosso dia a dia muitas vezes não temos tempo de parar devidamente e nos relacionar com Deus. E mesmo quando o fazemos, nossas atividades e responsabilidades estão sempre em nossa mente. Deus nos deu o sábado para nos libertar desta escravidão. Neste dia temos o direito de libertar nossa mente das coisas deste mundo e coloca-las nas celestiais. Neste dia esquecemos do Deus deste século, que é o dinheiro, paramos de trabalhar e ainda damos nosso dinheiro como oferta de gratidão a Deus, reconhecendo que nosso sustento, vem dEle e não do nosso trabalho. Isso é liberdade em Deus.

Isso é descanso. E esse descanso nos remete a graça de Deus. Cristo nos salvou e nos dá gratuitamente a salvação. E diz que podemos descansar, porque Ele morreu por nós. Da mesma forma o sábado não nos pede nada. Apenas nos diz: descansa, pois Deus cuidará de ti.

Gislaine Flores

Faça seu comentário
Article

Festa no Céu – Qui. 29/11

A cerimônia da Santa Ceia me emociona de forma particular. Todas as vezes que participo, no final da cerimônia fico com os olhos marejados. Porque no final, normalmente é lido o texto: “E digo-vos que, desta hora em diante, não beberei deste fruto da videira, até aquele dia em que hei de beber, novo, convosco no reino de meu Pai.” Mateus 26:29.

Na cultura hebraica, o ato de comer com alguém, tinha um significado maior do que tem pra nós, hoje. Lá, você só se assenta à mesa com uma pessoa que considera igual a você, ou seu amigo. Se você se assentar para comer com um ladrão, você esta publicamente declarando que é igual a ele. E se você se recusar a comer com alguém, esta declarando ser este, seu inimigo. Por isso, Jesus causava tanto barulho entre os fariseus quando se assentava pra comer com os “publicanos e pecadores”. Por que era uma declaração de igualdade com essas pessoas.

Mesmo nossa cultura sendo tão diferente, o comer com alguém, também traz algo significativo. Como esposa de pastor, tenho a oportunidade de comer na casa de vários irmãos da igreja. E já notei o seguinte: sempre que comemos na casa de alguém, criamos um vinculo maior com aquela família. Passamos a ser mais próximos. Basta apenas uma refeição juntos. E um laço maior é firmado.

Com tudo isso em mente, no momento que é lido o texto de Mateus, eu sempre penso que um dia Jesus, meu Salvador, vai se assentar à mesa pra comer comigo! Eu vou ter a oportunidade de comer com Ele. Ele publicamente estará declarando que é meu amigo e estaremos criando um laço que jamais será rompido. Que pensamento maravilhoso, me assentar ao lado do meu Salvador! Um dia isso será uma realidade.

Mas algo mais sempre me vem à mente. EGW conta que quando Cristo retornou ao céu, após Sua ascensão, havia uma festa preparada para Ele, onde Ele seria coroado. Os representantes dos mundos não caídos, os anjos e o Pai o aguardavam para celebrar a grande vitória. Mas Cristo diz que ainda não. Ele se recusa a receber a coroa de glória e as vestes reais. Não, enquanto os que Ele salvou não estiverem lá com Ele. Porque nos queria ao lado dEle pra festa ser completa. Em outras palavras, há uma festa em pausa no céu. Aguardando Jesus vir nos buscar pra ser celebrada. Seremos os convidados especiais. Os que Jesus aguardava. E neste dia nos assentaremos para comer com Ele. Que dia lindo será.

Com tudo isso em mente a única coisa que sinto vontade de dizer é:  Vem Senhor Jesus!!

Gislaine Flores

Faça seu comentário