Archive by Author
Article

Confiar de olhos fechados – Ter. 10/03

Comentário Jovem 01

Dentre tantas, uma das aventuras (ou travessuras) que marcaram, figurada e literalmente eu e minha irmã gêmea está a brincadeira de uma guiar a outra de olhos fechados. Gostávamos muito de fechar os olhos e ficar na expectativa para as orientações que receberíamos! Dávamos as mãos e com muita concentração começavam as instruções: “Mais pra direita! Vire à esquerda! Só um pequeno passo pra frente!” E por aí vai.

Comentário Jovem 02

Confiávamos plenamente uma na outra, e essa brincadeira era uma delícia! Certo dia estávamos indo ao supermercado e era a minha vez de dar as direções. A Jack fechou os olhos, como era o nosso costume, me deu as mãos e continuamos a caminhada. Então, inesperadamente, quando percebi, ela havia batido de frente com um poste. Na verdade, eu não havia visto e quando vi, foi muito rápido, tentei avisar, maaaaas… não deu tempo! Quando eu vi, a Jack já estava chorando, com a boca sangrando, e a minha mãe brigando com as duas.

Ela ficou muito decepcionada comigo e nunca mais quis brincar desse jeito. Eu pedi desculpas, prometi que nunca mais faria aquilo, mas não teve jeito. Ela não conseguia mais acreditar em mim, pelo menos com os olhos fechados. Fiquei triste comigo mesma por ter estragado a brincadeira. Por outro lado, eu não conseguiria acreditar mais na Jack, caso decidíssemos brincar, porque eu sempre esperaria o justo “troco”.

Comentário Jovem 03

Já pensou o que seria de nós se Deus agisse da mesma forma conosco? Muitas vezes pensamos que Ele se esqueceu de nós, porque todos os problemas decidem surgir de uma vez só. Mas esquecemos de olhar com os olhos da fé, que nos permitem enxergar da perspectiva divina. Sim! Podemos confiar em Deus de olhos fechados, mesmo não conseguindo enxergar os Seus propósitos para a nossa vida! E embora nem sempre exerçamos essa fé, podemos crer que Ele permanecerá fiel!

“Ora, a fé é a certeza daquilo que esperamos e a prova das coisas que não vemos.” (Hebreus 11:1) Que possamos exercer essa fé em nossa vida diária!

Karen Ferreira

Faça seu comentário
Article

Mentiras e mentirinhas – Ter. 03/03

“A testemunha falsa não ficará sem castigo, e aquele que despeja mentiras não sairá livre.” (Provérbios 19:5)

Comentário Jovem 01 (10)

Infelizmente, temos o péssimo hábito de mentir. Não falo daquelas mentiras “mais pesadas”, se é que podemos assim classificá-las, mas falo das mentiras mais “leves”e “bobas”, as famosas “mentirinhas” que com freqüência proferimos mecanicamente. Muitas vezes, mentimos porque não queremos ser tão diferentes dos outros, outras vezes por não querermos nos prejudicar, enquanto em outras oportunidades simplesmente mentimos pelo prazer ou hábito de mentir. A mentira é tão comum, que existe até o dia da mentira.

Comentário Jovem 02 (10)

Me lembro que quando pequena, quando alguém batia no portão de nossa casa e minha mãe não queria atender, ela pedia pra eu e minhas irmãs falarmos que ela não estava em casa. Certo dia eu fui correndo para o portão e falei: “A minha mãe pediu pra falar que ela não está!” E entrei em casa feliz da vida por ter conseguido ajudá-la! Ela ficou muito brava comigo e só depois que eu fui entender. No final das contas damos risada da situação juntas e das próximas vezes eu disse que prestaria mais atenção. Esse é mais um exemplo de “mentirinha”. Minha mãe jamais tinha o objetivo de nos ensinar a mentir, mesmo porque aquela era “apenas” uma saída para escapar de alguma situação. Aquela não era uma mentira “pesada” que traria conseqüências para a nossa vida no futuro. E é exatamente dessa maneira que enxergamos as coisas. Se não for pra prejudicar ninguém, não há problema algum em mentir. Conscientemente, podemos não concordar com essa linha de raciocínio, mas inconscientemente agimos como tal. Afinal, se não conseguimos enxergar conseqüências, logo não enxergamos problemas e agimos naturalmente.

Comentário Jovem 03 (7)

Em João 8:44 lemos: “Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.” Você pode até pensar que isso é radicalismo, mas não é. Esse é um assunto muito sério, que sozinhos nunca conseguiremos resolver. Que possamos estar ligados Àquele que é o Caminho, a VERDADE e a Vida, para que sejamos autênticos!

Karen Ferreira

Faça seu comentário
Article

Justo eu? – Ter. 24/02

Frequentemente quando surgem problemas em nossa vida ficamos nos perguntando, e também perguntando a Deus: “Justo comigo? Por que não aconteceu com fulano ou cicrano, que merecia isso?” E esses nossos questionamentos aparentemente, devido à nossa visão limitadíssima, ficam sem respostas e nos sentimos injustiçados. Ficamos inconformados quando esses imprevistos surgem justamente conosco, que “fazemos tudo certinho”, enquanto com os outros que “fazem tudo errado” tudo parece dar certo. O mesmo ocorre quando vemos alguém completamente desonesto sendo bem sucedido. Se você nunca disse, acredito que no calor da emoção pelo menos já pensou em fazer tudo “torto”, já que os resultados são “melhores”. Invejamos o sucesso deles, por não consideramos justo não terem passado pelo mesmo caminho difícil que percorremos. Porém em Provérbios 23:17 encontramos uma advertência a esse respeito: “Não inveje os pecadores em seu coração; melhor será que tema sempre ao Senhor.”

Comentário Jovem 01 (9)

Logo, se não podemos invejar os perversos, podemos desejar o fracasso deles, ou então nos alegrarmos quando isso ocorre! Afinal, estamos presenciando a justiça de Deus, correto? NÃO! “Teria eu algum prazer na morte do ímpio?, palavra do Soberano Senhor. Pelo contrário, acaso não me agrada vê-lo desviar-se dos seus caminhos e viver?” (Ezequiel 18:23) A nossa atitude deve ser a que Cristo teria se estivesse em nosso lugar. Precisamos amá-los e orar por eles, para que a sua vida mude. Além disso, precisamos aproveitar todas as oportunidades que tivermos para falarmos a respeito da verdade que temos e conhecemos, para que não sejamos cobrados por isso mais tarde. Mas essa não é uma tarefa fácil. Sozinhos, nunca conseguiremos agir dessa forma, porque o nosso senso de justiça própria não nos permite fazê-lo.

Comentário Jovem 02 (9)

Justo eu? Você pode se perguntar. Sim! Deus escolheu justamente você para amar o perverso e fazer grande diferença na vida dele! Mas eu não tenho capacidade! Essa pode ser a sua desculpa. Ele o capacitará e você se surpreenderá com o que pode fazer! Aceite ser justamente uma luz na vida de alguém!

Karen Ferreira

Faça seu comentário
Article

Sê tu uma bênção! – Ter. 17/02

Comentário Jovem 01 (8)

Todos temos pessoas em nossas vidas que acrescentam muito nela! Pessoas que admiramos, pessoas que temos como referência, pessoas que Deus enviou para nos ajudar nas dificuldades, nos aconselhar, e estar ao nosso lado em todos os momentos. A essas pessoas costumamos chamar de amigos! Esses muitas vezes são encontrados em nossa família, mas na maioria delas fora dela. Aqueles amigos mais chegados que um irmão, aqueles amigos que são os irmãos que Deus nos permitiu escolher! Eu tenho alguns, os quais não trocaria por nada! Eles são de fato uma bênção em minha vida!

Comentário Jovem 02 (8)

Os amigos costumam exercer uma grande influência sobre nós, e a nossa convivência com eles nos tornam parecidos em alguns aspectos, enquanto em outros nos tornam cada vez mais diferentes! É fácil ter em alguém que conhecemos profundamente uma referência. É fácil ser uma referência dentro de uma verdadeira amizade. A sinceridade de ambos nesse relacionamento permite haver uma troca de experiências e consequentemente uma mudança de hábitos após conselhos e mais conselhos. Mas e quanto a ser referência, ou mais importante, ser uma bênção na vida de quem não nos conhece e não conhecemos? Eis um grande desafio!

Praying hands in sky

Abraão recebeu o chamado para uma missão que aos olhos dele era impossível. Sem hesitar, deu desculpas e mais desculpas para que não fosse necessário cumprí-la. Mas o plano de Deus era infinitamente maior do que Abraão poderia imaginar e Deus o capacitou para cumprí-lo! “Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção.” (Gênesis 12:2) Abraão encontraria amigos, inimigos e pessoas completamente distintas, mas apegou-se a Deus e a Sua promessa de torná-lo uma bênção na vida de todas essas pessoas!

Sê tu uma bênção! Esse é o convite que Deus te faz hoje! Cabe a você aceitar!

Karen Ferreira

Faça seu comentário
Article

Pensar antes de falar – Ter. 10/02

“Digo-vos, pois, que de toda palavra fútil que os homens disserem, hão de dar conta no dia do juízo. Porque pelas tuas palavras serás justificado, e pelas tuas palavras serás condenado.” (Mateus 12:36 e 37)

Comentário Jovem 01

Quantas vezes já despejamos palavras e mais palavras, não querendo “levar o desaforo pra casa”? Existem muitas pessoas que são pacientes, demoram para ficar de fato irritadas, mas quando isso ocorre, acabam falando tudo o que está “engasgado” de uma vez só, sem pensar nas consequências que virão. Existem outras que não pensam duas vezes para falar tudo o que têm vontade. A verdade é que de uma forma ou de outra, o resultado é o mesmo: alguém é ferido com palavras.

Comentário Jovem 02 (2)

Muitas vezes, quando pequenas, eu e minhas irmãs preferíamos apanhar, em lugar de ouvir meus pais falando. Nesse caso, não éramos feridas, mas as palavras talvez fossem mais pesadas do que as “palmadas”. Do meu ponto de vista como filha, mães e pais têm o poder de fazer uma lavagem cerebral nos filhos! Conseguem fazer com que fiquemos pensando por muito tempo no que eles disseram. E quando temos que ouvir: “Eu te avisei!”? É terrível, não é mesmo? Esse é o poder das palavras!

Comentário Jovem 03 (2)

Não é à toa que no livro de Provérbios encontramos tantos conselhos práticos a respeito das palavras! “A língua tem poder sobre a vida e sobre a morte; os que gostam de usá-la comerão do seu fruto.” (Provérbios 18:21) Esse é um assunto muito sério e requer de nós humildade para reconhecer que precisamos da sabedoria divina para usar as palavras certas, nos momentos certos, e mais ainda, que às vezes o silêncio é a melhor resposta. “Quem responde antes de ouvir, comete insensatez e passa vergonha.” (Provérbios 18:13) Que com a ajuda de Deus, possamos pensar antes de falar!

Karen Ferreira

Faça seu comentário