Archive by Author
Article

Expectador e Espectador – Seg. 26/03

Já em outros comentários mencionei o meu apreço pelo estudo da língua. E quando me deparo com palavras que possuem significados amplos, é interessante que se entenda o contexto em que ela pode ou está aplicada.

Ao estudar a lição, deparei-me com a palavra expectativa que segundo o dicionário quer dizer “esperança fundada em supostos direitos, probabilidades ou promessas”, ou seja, existe uma promessa, probabilidade ou direito sobre algo e o indivíduo espera ansioso para que isto se cumpra.

Aplicando isto à promessa de Jesus de que virá para nos buscar, (Jo 14:1 a 3) e que prestássemos atenção aos eventos que sucederiam essa volta, (2 Pe 3: 1 a 7) (e isto já pode ser confirmado através de tudo que anda acontecendo), entendo que somos não só expectadores, mas espectadores.

Talvez você se pergunte: “Mas mudou algo além da letra X para o S?”. Pois digo que sim, e muito. Espectador é aquele que assiste a um espetáculo, que é testemunha. E vou mais adiante, somos testemunhas vivas deste grande espetáculo que é o Plano da Redenção.

Há quem diga que determinadas coisas acontecem por coincidência ou por acaso, mas quando lemos na Bíblia referências a respeito de como as pessoas estariam por ocasião da volta de Jesus, é impressionante como se encaixam.

Desde pequena ouço falar que Jesus vai voltar e claro, a expectativa de que O veja voltando ainda em vida é muito grande, e mais impressionante ainda é como muitas pessoas estão em nossa época: totalmente descrentes e céticas. Porém, a própria Bíblia nos diz que o justo viverá pela fé, na certeza e esperança de que no tempo certo, Aquele que vem , virá e dará um basta a todo sofrimento, angústia e dor que enfrentamos neste mundo.

Existem alguns hinos que são inspiradores pra essa época em que vivemos , mas há um hino do “Quarteto Arautos do Rei” que retrata muito bem esta nossa expectativa. “Vale a pena esperar” e são estes momentos de louvor, de oração e de meditação na leitura da Palavra que devem nos motivar e inspirar tendo a certeza de que falta muito pouco.

“Querido Jesus, estou com saudades! Volte logo!”

Maria Luisa de Carvalho Araújo da Silva

Faça seu comentário
Article

Deus como marido – Seg. 19/03

“Não é bom que o homem esteja só” (Gên.2:18)

Em se tratando de amor e relacionamentos, muitas vezes podemos ser enganados e traídos por nossas próprias escolhas.

A Bíblia tem várias histórias de romances bem sucedidos como o de Sara e Abraão, Isaque e Rebeca, Jacó e Raquel entre outros, e quem não quer se sair bem e ser feliz com seu companheiro(a), mas também fala de romances que se seguiram aos desejos do coração como foi o exemplo de Sansão.

Ao seguir seus impulsos e o desejo de seu coração, acabou se envolvendo com mulheres que não eram com certeza aquelas que Deus havia sonhado para ele. Mulheres que eram inimigas de Deus e de Seu povo, mas que nos trazem grandes lições para nossos dias.

No livro Paixão Cega, de Douglas Reis, após delinear toda essa trajetória dos desejos de Sansão, o autor usa um comentário maravilhoso que vale a pena ressaltar: “Por mais qualidades que um companheiro(a) tenha, elas não compensarão a ausência da principal virtude: ver a vida pelos olhos da fé.”

Sem dúvida alguma, para aqueles que já tiveram o encontro com esse Deus maravilhoso, o próprio Amor manifesto em nossa vida, devem aprender a deixá-Lo guiar até mesmo suas escolhas amorosas e não seguir os impulsos de seu coração, afinal, Ele é o Criador deste sentimento fantástico que temos a oportunidade e o prazer de sentir. Então Quem melhor para se ter como Guia?

A Ele toda honra, glória e louvor para sempre.

Maria Luisa de Carvalho Araújo da Silva

Faça seu comentário
Article

Deus como Inspiração – Seg. 12/03

Gosto muito de conhecer novos lugares e contemplar a arquitetura de monumentos que retratam um pouquinho do que a história dos seres humanos nos deixou como legado.

É interessante que se não houvesse esses monumentos, com certeza a história se perderia.

Um dia desses estive em Bertioga, não somente para ir à praia, mas para visitar o Forte de São João e o Parque dos Tupiniquins que ficam logo na entrada da cidade, e qual não foi minha surpresa ao ver ali retratada grande parte da História através de verdadeiras obras de arte. A catequese dos índios, os transportes que usavam, alguns objetos, e no Forte os canhões, as armaduras e armas que mostram um período que já se foi, mas que deixou marcas e teve sua importância para os nossos dias.

Nesta semana, numa reportagem televisiva foi mostrado um gigantesco navio que adentrou uma cidade no Japão e que ficará como recordação do que o tsunami de 2011 foi capaz de fazer. É claro que se o navio fosse devolvido ao mar, isso se apagaria da memória de muitos e jamais seria conhecido pela geração que virá.

Porém, quando saímos deste mundo histórico e nos deparamos com o mar, a areia, as ondas, as montanhas, as flores, os animais, os ipês floridos em seus tons variados que nos acompanham pela estrada afora, quem sabe a neve, os planaltos e se fosse mencionar tudo o que a natureza tem a nos mostrar de Seu Artista, Arquiteto e Construtor, usaria páginas e páginas e não concluiria.

E o que dizer da quantidade de seres humanos totalmente diferentes uns dos outros: altos, baixos, magros, fofos, brancos, negros, vermelhos e amarelos, enfim.

Deus está em toda parte e a arte de Suas mãos está aí para comprovar que Ele existe e é muito bom para conosco.

Ao reconhecê-Lo através de Sua obra e criação, é impossível permanecer da mesma forma e não Lhe ser grato.

Sem dúvida alguma, Ele é também a inspiração de nossa vida e a Ele todo reconhecimento e louvor por ser tão misericordioso conosco.

Maria Luisa de Carvalho Araújo da Silva

Faça seu comentário
Article

Alfa e Ômega – Seg. 27/02

A Bíblia é muito mais do que apenas um livro. Ela é a própria Palavra de Deus e através dela é possível em muitas situações ouvirmos Sua voz falando ao nosso coração, além de não sermos enganados pelas astutas ciladas do inimigo.

Existem alguns versos que quando lidos em determinadas circunstâncias ganham vida e autenticidade impressionantes. Isso já aconteceu comigo várias vezes. E hoje, não foi diferente.

Ao reler o verso de meditação “Eu Sou o Alfa e Ômega, diz o Senhor Deus, Aquele que é, que era e que há de vir, o Todo-Poderoso” (Ap. 1:8), resolvi fazer uma pesquisa com meus alunos; perguntei-lhes quando ouvimos a expressão Todo-Poderoso, a quem ou de quem nos lembramos. A maioria se referiu a Deus, mas houve quem dissesse o nome de um determinado time ou até mesmo referências ao filme do Jim Carrey.

Então ao ler Jeremias 1:14 a 19, quando no verso 16, Deus diz “Pronunciarei contra os moradores destas as minhas sentenças por causa de toda a malícia deles; pois me deixaram a mim, e queimaram incenso a deuses estranhos, e adoraram as obras das suas próprias mãos.”, quais seriam esses “incensos a deuses estranhos”? E o que dizer de “adorar as obras das suas mãos’?

Será que quando adquirimos roupas, camisetas, agendas, ou quem sabe quando ouvimos e cantamos determinadas músicas ou assistimos “às obras de suas próprias mãos” através de certos programas, não estamos queimando incenso a esses “deuses estranhos”?

Com certeza, muitos deuses de nossa época são sutis, quase até imperceptíveis como deuses, mas eles estão aí pra roubar nossa atenção, dedicação, ofertas, e enfim nossa adoração.

O próprio Jesus através de Sua palavra nos disse: “É impossível servir a dois senhores” (Mat.6:24). O mesmo Deus que no passado Se preocupou em revelar a cada profeta tudo o que estava por vir bem como as atitudes humanas que não Lhe agradavam, está a cada dia através de Sua palavra nos relembrando hoje: “Eu Sou o único Todo-Poderoso”.

Que a nossa escolha seja servir a Deus, o único Todo-Poderoso em espírito e em verdade.

Maria Luisa de Carvalho Araújo da Silva

Faça seu comentário
Article

Mordomos do Senhor – Seg. 20/02

Muitos têm a ideia preconcebida e até mesmo preconceituosa de que os cristãos são um grupo de pessoas que vivem apenas para cantar, pregar, orar e implorar pela volta de Jesus.

Mas, ser cristão envolve e deve envolver muito mais do que isso. O interesse pela cultura, conhecimento, descobertas científicas, meio-ambiente também fazem parte da busca de um cristão e não é visto como algo simples, mas que fundamentam tudo o que o próprio Cristo ensinou e hoje quero ressaltar essa busca no aspecto da preocupação com a natureza.

Como cristãos cremos que “a espécie humana foi criada à imagem de Deus e foi colocada como Seus mordomos para dominar de maneira fiel e produtiva toda a Terra”, sem levar aos extremos do descaso acreditando que porque Jesus vai voltar, haverá então a restauração deste mundo, portanto podemos usar e abusar de tudo o que existe, bem como o contrário no sentido de idolatrar a natureza transformando-a em um deus como muitos têm feito, colocando-a a frente até mesmo de si.

Foi designado ao homem através do Criador, a tarefa de dominar a Terra e tudo o que nela há (Gên. 1:26), porém isto não lhe dá o direito de destruí-la em nome do progresso. A busca desenfreada da comodidade aliada ao egoísmo humano tem levado muitos “ao consumo ilimitado e esgotamento de recursos não renováveis”.

“A causa da crise ecológica está na ganância humana e na recusa em praticar a boa e fiel mordomia dentro dos limites divinos da criação.”


Deus, desde o princípio recomendou um estilo de vida simples e saudável. Cristo através de Seu exemplo aqui na Terra mostrou isto.

Ao tratar com cuidado, respeito e zelo a natureza, ela nos devolverá na mesma proporção e os maiores beneficiados seremos nós mesmos.

O equilíbrio deve estar presente em todas as atitudes dos seres humanos quer sejam cristãos quer não. Cada um de nós tem uma parcela e uma contribuição nesta batalha.

Maria Luisa de Carvalho Araújo da Silva

Faça seu comentário