Archive by Author
Article

SOBERANO!!! – Sex. 23/09

Soberano, Timão, Peixe, Porco, Mengão, Furacão… nomes, “apelidos”, títulos, rótulos, não sei classificar essas menções aos times… sei que cada torcedor fanático, sabe o nome completo do seu clube, o estádio, grito de guerra, hino…

O desejo de todo torcedor é ver seu time em 1º lugar na tabela, ou com a taça do título estampada na primeira página do jornal.

A Bíblia diz que onde dois ou três estiverem em Meu nome, ali Deus estará presente. Nos nossos dias, onde tiverem dois ou três homens a discussão estará presente, e não importa se no começo meio ou fim, sempre, futebol estará no meio. A pergunta: Quem é o melhor? Quem é o 1º?

Parece que não, mas futebol tem tudo a ver com adoração. A pergunta é a mesma: Quem é o 1º?

E as semelhanças não param por aí.

Você já percebeu… como em todos os campeonatos sempre existe mudança na primeira posição, assim também muitos adoradores permitem mudanças no primeiro lugar do coração.

Já reparou… que um time por melhor que seja nunca pode ficar estagnado. Precisa haver contratações, mudanças no esquema tático, troca de técnicos… Em outras palavras o time nunca pode parar de crescer, melhorar, quando o time para… Ladeira é a consequência… Crise… Demissão… Assim também o cristão não pode parar de crescer, ler bons livros, escutar boas músicas, testemunhar, ensinar a Bíblia, Orar… Quando para, a consequência é a mesma: Ladeira… Crise… Conflito… Derrotas… Desânimo…

Você sabe… que não importa quão bem seu time jogue, o que importa é se o grito de campeão saiu da sua garganta. Importa ser o 1º!!! Assim também não importa o quão cristão você demonstra ser, quão fiel as pessoas dizem que você é, importa o seu coração, importa quem é o 1º!!!

Cristãos ou torcedores todos querem a mesma coisa: VITÓRIA!!! Nada mais importa. Para os torcedores todo sofrimento do mundo é recompensando com o título no final do campeonato. Para todos os adoradores, toda provação, tristeza, angústia, tentação, perseguição será recompensando com uma coroa de ouro colocado em nossas cabeças pelo verdadeiro SOBERANO!!!

O que nunca podemos esquecer é que assim como no futebol o 2º é o primeiro dos últimos, se você for o 1º, Jesus será o primeiro dos últimos em sua vida.

Adoração não é um momento em primeiro lugar na tabela, adoração é uma vida completa!!!

Meu desejo é que hoje você dê um grito de Campeão: “Salvação ao nosso Deus, e ao Cordeiro” (Ellen G. White, O Grande Conflito, p. 665).

Forte abraço – Feliz Sábado

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário
Article

Quando os bons são maioria – Sex. 16/09

Ao ler esse título creio que sua mente já pensou em um comercial que se tornou muito famoso, por dizer que os bons são maioria. Caso não tenha visto, é este abaixo:

Não estou fazendo propaganda da coca-cola, até porque tem 12 anos que não consumo este produto, mas quero que você “pegue” a ideia.

Infelizmente nem sempre os bons são maioria, na verdade ao analisar o contexto bíblico vemos que a minoria será a maioria.

Jesus disse: “Entrai pela porta estreita; porque larga é a porta, e espaçoso o caminho que conduz à perdição, e são muitos os que entram por ela; pois a porta é estreita, e o caminho que conduz à vida, apertado, e são poucos os que a encontram.” Mateus 7:13,14

Jesus disse que a maioria não é boa. Mas um dia a minoria que é boa vai se tornar a maioria. Quando? Quando Cristo voltar e buscar a minoria.

Ao ler a lição dessa semana, vimos que a igreja sempre enfrentou e enfrentará conflitos. Normalmente esses conflitos começaram e começam por conta da minoria, dois ou três questionadores, e a minoria tira a paz da maioria. Isso acontece quando o “eu” supera o “nós”, quando o “meu” é mais importante que o “nosso”, quando a “minha” ideia é a melhor e mais importante. Nestes casos, os bons são maioria.

Ellen White diz: “Os consagrados mensageiros… não permitiam que pensamentos de exaltação própria viessem empanar sua apresentação de Cristo… Não cobiçavam nem autoridade nem preeminência.” Atos dos apóstolos, 209

Quando pensamos em adoração coletiva, estamos falando da maioria, estamos deixando os projetos pessoais de lado, estamos falando de aceitação e não de imposição, estamos falando de amor e não de indiferença.

Jesus ao olhar a realidade mundial disse para ter cuidado com a maioria.

Ao olharmos a igreja, o culto, as atividades devemos ter cuidado com a minoria. A igreja deve ser um pedacinho do Céu, aonde a paz e o amor reinam, aonde a adoração é o objetivo de todos, sendo assim, as discórdias e ideais pessoais devem ser deixadas de lado. Porque a minoria da contenda nunca vai ser maioria. Mas a minoria de Cristo já é maioria.

Feliz dia 7 pra você! Forte abraço!

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário
Article

Quando a igreja não é suficiente – Sex. 09/09

Durante essa semana dois pontos principais me chamaram a atenção no estuda da lição da escola sabatina: Jesus, o Deus encarnado, centro de nossa pregação e adoração; e o tradicionalismo. Neste momento queremos ponderar algumas questões sobre o tradicionalismo.

Assim como a mulher samaritana estamos acostumados a endossar nossas práticas espirituais com nossos costumes e tradições. Nos tempos de Jesus se discutia qual era o local certo de adoração, na Samaria ou no templo de Jerusalém. Hoje tendemos a limitar nossa adoração aos momentos de culto no Sábado pela manhã, pois muitas vezes agimos como se fosse menor a importância dos Cultos JA, Culto evangelístico (domingo), Culto de oração (quarta-feira), como se esses outros cultos fossem menos culto, ou menos abençoado.

A diferença dos cultos de Sábado para os demais não está no culto, culto é culto, mas a diferença está no dia de adoração que é especial, não no culto. Com referência aos cultos no Sábado, tanto o culto divino pela manhã como o culto jovem pela tarde deveriam ser tratados como cultos, mas a impressão que fica que pela tarde não é mais culto, mas apenas um programa jovem.

Tantos costumes, tantas tradições, tantas informações que inconscientemente vamos acumulando fazem com que nossa adoração fique desfocada com o ideal de Deus. Neste momento preciso que você entenda que ir à igreja não é o suficiente. Nossa adoração não está limitada aos momentos de culto em comunidade, mas como disse EW: “Religião não se limita a formas e cerimônias exteriores. A religião que vem de Deus é a única que leva a Ele. Para O servirmos devidamente, é necessário nascermos do divino Espírito.” DTN, 189

Verdadeira adoração está ligada a uma vida de serviço. Ir à igreja não é o meio e tão pouco o fim da adoração, mas o início de uma vida de serviço ao nosso Deus. Sendo assim a pergunta não é se eu vou à igreja, mas sim: Eu sirvo ao Deus da igreja?

Que sua vida não seja de um espectador, que sua presença nos cultos reflita sua vida de serviço e que você desfrute uma verdadeira e transformadora adoração neste Sábado.

Forte abraço – Feliz Sábado!

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário
Article

Que graça tem? – Sex. 02/09

Ser categórico em uma sociedade que valoriza cada dia mais o relativo é complicado.

Mas hoje, vou abrir uma exceção e afirmar que em minha opinião o ponto mais importante da lição é a concessão.

Muitos tendem a pensar que o atrativo é seguir o padrão do momento, estar de acordo com a moda, frequentar os lugares mais badalados e fazer aquilo que todo mundo faz.

Mas para viver assim, nós como cristãos precisamos abrir mão de uma série de princípios para estar de conformidade com o momento. O autor colocou essa ideia através do termo: concessão.

Se você já pensou em seguir essa tendência, permita-me te questionar: “Que graça tem?”

Que graça tem fazer o que todo mundo faz? Pelo simples motivo que estão todos fazendo?

Destaco uma citação da lição de hoje: “Há o constante perigo de que cristãos professos venham a pensar que, para exercer influência sobre os mundanos, necessitem se conformar até certo ponto com o mundo. Mas embora semelhante conduta pareça propiciar grandes vantagens, acaba sempre em perda espiritual” (Ellen G. White, Profetas e Reis, p. 570).

Ser influente de acordo com o pensamento da Sra. White não é se conformar com a rotina do “todo mundo faz”.

Ser influente é ser adorador do verdadeiro Deus. Afinal de contas todos são adoradores, alguns adoram a Deus, outros adoram a sociedade.

E aí? Sua vida está sem graça? Quebre a rotina! Viva diferente!

Deixe Deus fazer a diferença em sua vida neste dia!

Forte abraço – Feliz Sábado!

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário
Article

Mero Formalismo – Sex. 26/08

Na lição desta semana vimos como a rotina pode ser a perdição de nossa vida espiritual.
O povo de Israel foi condenado por Deus por conta de seus sacrifícios. O problema não estava no sacrifício em si, mas na motivação que os levava a sacrificar.

Ficou evidente no estudo desta semana, que o verdadeiro motivo dos sacrifícios era o cumprimento de uma tradição, um formalismo, e por conta disto eles foram reprovados.

A rotina era tão grande que o profeta Jeremias disse que os israelistas iam até o templo, pois pensavam que a salvação estava na presença durante os rituais e cultos. Em outras palavras, a salvação para eles não estava ligada ao arrependimento sincero e uma vida justa pela ação do Espírito Santo, mas em frequentar um local consagrado para adoração a Deus.

Será que não corremos esse mesmo risco? Será que na nossa rotina estamos satisfeitos pela frequência aos cultos? Será que não caímos no mesmo formalismo e deixamos de experimentar um cristianismo real e sincero?

O que podemos fazer para não entrarmos na rotina e deixarmos nosso viver cristão se tornar um “Mero Formalismo”?

Alguns conselhos de quem luta contra isso. Nada de novo, mas para refrescar nossa mente:

Ore, estude a Bíblia, o Espírito de Profecia e a Lição da Escola Sabatina.

Fácil neh???

Faça isso todos os dias, inclusive Sábado, domingos e feriados, passe no MÍNIMO UMA HORA na presença de Deus, de preferência pela manhã, e eu asseguro que seu cristianismo não se tornará um “mero formalismo”.

Forte abraço – Feliz Sábado!

Pr. Rafael Malisani Martins

Faça seu comentário